Mudanças atraem novos usuários, mas Twitter continua perdendo dinheiro

Por Redação | 28 de Outubro de 2014 às 08h05

O CEO do Twitter, Dick Costolo, finalmente veio a público nesta segunda-feira (27) para apresentar os resultados financeiros da rede de microblogs para o terceiro trimestre do atual ano fiscal.

Antes de anunciar as cifras, o executivo destacou que as mudanças implantadas, sobretudo durante o período da Copa do Mundo, atraíram novos usuários para o site. Ao todo, o Twitter presenciou uma alta de 4,8% no número de usuários, batendo a marca de 284 milhões de contas ativas neste trimestre. Embora positivo, o jornal The New York Times ressalta que o crescimento é inferior ao apresentado nos últimos seis meses e que, provavelmente, as novidades podem não ter sido suficientes para a empresa.

Conforme o relatado nesta segunda, a receita do passarinho azul realmente cresceu: em comparação ao mesmo período do ano passado, o dinheiro arrecadado mais que dobrou, saltando dos US$ 168 milhões para US$ 361 milhões. O montante, inclusive, superou as expectativas dos analistas de Wall Street, que esperavam por algo em torno de US$ 352 milhões.

Não resta dúvidas que o número é positivo e animador, mas o que está barrando o crescimento efetivo da empresa é o rápido crescimento de seu quadro de funcionários, que faz com que os gastos com compensação de ações também aumentem. Para se ter uma ideia o quanto isso afeta a companhia, a perda líquida em relação ao ano passado quase triplicou: de US$ 64 milhões passou para US$ 175 milhões.

Apesar da perda líquida ter praticamente triplicado em relação ao ano passado, CEO do Twitter, Dick Costolo, se mostrou confiante de que pode

Apesar da perda líquida ter praticamente triplicado em relação ao ano passado, CEO do Twitter, Dick Costolo, se mostrou confiante de que pode "construir uma audiência cada vez maior em todo o mundo" (Imagem: Reprodução / Huffington Post)

Em um comunicado oficial, Costolo se mostrou confiante de que está seguindo o caminho certo rumo a valorização da companhia. "Estou confiante em nossa habilidade de construir uma audiência cada vez maior em todo o mundo nos próximos anos ao fortalecer nosso cerne, reduzir barreiras de consumo e construir novos apps e serviços", disse.

A confiança do CEO e os números positivos fizeram com que o mercado reagisse bem ao anúncio. Poucos minutos após a divulgação dos resultados, o valor dos papéis do Twitter foi catapultado e atingiu alta de 10%. Contudo, especialistas como Ben Schachter, do Macquarie Securities, apontam que será necessário muito mais do que bom humor e número de usuários ativos na rede social para que ela continue trilhando seu caminho rumo à valorização.

Para Schachter, daqui para frente o Twitter deve focar em alternativas de monetização fora da estrutura da rede. Um bom exemplo é o número crescente de tuítes embutidos em sites de terceiros. Com eles, a rede de microblogs poderia aproveitar para oferecer anúncios contextualizados e alinhados ao tuíte e/ou ao conteúdo do site em que ele foi embutido. Se a coisa sair conforme o esperado, o analista acredita que o passarinho finalmente terá encontrado seu ninho de ovos dourados.

Leia também: Botão 'comprar' do Twitter deve ser lançado para o público no começo de 2015

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.