Microsoft, Facebook e até mesmo Al Gore tentaram comprar o Twitter

Por Redação | 11.10.2013 às 12:30

O Facebook, a Microsoft e até mesmo o ex-presidente dos Estados Unidos Al Gore tentaram comprar o Twitter. A informação foi publicada pelo jornal New York Times nesta quarta-feira (09/10) e faz parte de um livro sobre os bastidores da empresa, chamado "Hatching Twitter: A True Story of Money, Friendship and Betrayal" (Nascimento do Twitter: Uma história verídica sobre dinheiro, amizade e traição). O título será lançado em 5 de novembro nos Estados Unidos.

No começo de 2009, Evan Williams e Biz Stone, fundadores do site, estavam "regularmente recusando ofertas de compra da companhia".

As conversas com o Facebook surgiram quando Williams assumiu integralmente a operação da empresa após o afastamento de Jack Dorsey, cofundador e membro do conselho do Twitter, e os negócios começaram a esfriar. Um dia depois da renúncia de Dorsey do cargo de presidente, Mark Zuckerberg tentou levar o executivo para o Facebook, mas não encontrou um cargo adequado para ele na empresa. Dorsey, sem destino definido na companhia, recusou a oferta.

Já o CEO da Microsoft Steve Ballmer teria abordado Williams em uma jantar na casa de Bill Gates.

O curioso interesse de Al Gore no Twitter teria se dado com uma aproximação "amigável", regada a tequila e muitas taças de vinho junto com o executivo do Twitter. Gore era em 2009, e ainda é, membro do conselho da Apple e a empresa já tentou comprar partes ou todo o Twitter diversas vezes. Entretanto, detalhes da conversa ou o valor oferecido não foi divulgado. Rumores diziam também que, na época, a negociação poderia ser fechada em US$ 700 milhões. E até mesmo o Google teria feito ofertas ao microblog.

O livro foi escrito pelo próprio jornalista do New York Times que assina a reportagem, Nick Bilton.

Entre as revelações do título, Bilton conta que Dorsey era aluno de uma universidade de Moda enquanto estava na presidência executiva do Twitter. “Você pode fazer roupas ou ser CEO. Mas não pode ser os dois”, disse Williams a Dorsey durante uma discussão.