LinkedIn tem aumento de 59% em sua receita com crescimento na base de usuários

Por Redação | 02.08.2013 às 17:17

O LinkedIn registrou um novo recorde de rendimentos no segundo trimestre de 2013, surpreendendo mais uma vez os analistas de Wall Street. A empresa fechou o período com receita total de US$ 363,7 milhões (R$ 832 milhões) – aumento de 59% em comparação à receita de US$ 228,2 milhões (R$ 522 milhões) registrada no mesmo período do ano passado.

Os resultados positivos se devem, principalmente, ao aumento da base de usuários da rede social e o engajamento deles. Nos últimos três meses, o LinkedIn teve sua base ampliada em 20 milhões de novos membros, com o total saltando de 218 milhões, registrados no primeiro trimestre, para 238 milhões de membros no último trimestre.

"O crescimento acelerado da base de usuários e de seu engajamento direcionou a receita operacional e os resultados financeiros do segundo trimestre", afirmou em nota oficial Jeff Weiner, CEO do LinkedIn. "Continuamos a investir na condução em escala da plataforma LinkedIn, a fim de realizar plenamente o nosso potencial a longo prazo".

A empresa também fechou o período com alta em seu lucro líquido, que foi de US$ 3,7 milhões (R$ 8,4 milhões) ante os US$ 2,8 milhões (R$ 6,4 milhões) registrados no segundo trimestre de 2012. As ações do LinkedIn foram impactadas positivamente com o anúncio dos resultados, com alta de 4,52% e sendo negociadas a US$ 213 (R$ 487). As ações foram ainda mais valorizadas nas negociações após o fim do pregão de ontem (1) com aumento de 7,28%, valendo US$ 228,65 (R$ 523).