Instagram caça apps de terceiros que usam nomes com 'insta' e 'gram'

Por Redação | 20.08.2013 às 11:56

O Instagram estaria "caçando" empresas que utilizam logos e nomes com termos que se assemelham ao seu serviço e, educadamente, pedindo que mudem estes nomes "dentro de um prazo razoável", como informa o site TechCrunch, que teve acesso a um dos e-mails que a empresa estaria enviando com a solicitação.

Recentemente, a rede social de compartilhamento de fotos atualizou suas diretrizes de marca com alguns prós e contras. Alguns dos termos a favor indicam que "o nome do seu produto deve ser algo único e original para você" e "desenvolver seu próprio ícone do aplicativo que representa sua marca". Os termos de proibição são mais específicos como "não usar 'Instagram', 'IG', 'Insta' ou 'Gram' no nome do seu aplicativo", "não usar o logo da Câmera ou nome ou logotipo do Instagram", e "não utilizar a fonte estilizada do Instagram em seu produto".

Muitos aplicativos utilizam um visual bastante parecido com o do Instagram, mas muitos desses aplicativos também foram desenvolvidos para ampliar a experiência do próprio serviço, que agora é de propriedade do Facebook. Aparentemente, o Instagram começou a enviar e-mails para todos os aplicativos, e o Luxogram foi uma das primeiras empresas a receber a mensagem, encaminhando-a para o pessoal do TechCrunch.

"Agradecemos seu interesse no desenvolvimento de produtos que ajudam as pessoas a compartilhar com o Instagram. Enquanto nós encorajamos desenvolvedores a criarem bons aplicativos com o Instagram, nós não podemos permitir que outras aplicações pareçam como se fossem aplicativos oficiais do Instagram ou endossados ou patrocinados por nós", afirma o e-mail enviado ao Luxogram. "É importante que você desenvolva sua própria marca distintiva para suas aplicações, e autorizamos o uso de marcas registradas do Instagram apenas nos casos expressamente definidos por nossas políticas".

O Facebook, dono do Instagram, é muito conhecido por reprimir o uso de palavras que lembram ou são usadas em seu nome. Segundo o CNET, a empresa tentou registrar a palavra 'book' (livro, em tradução livre) no ano passado, e também possui o registro nos Estados Unidos de termos como 'F', 'Face', 'FB', 'Wall' e 'Facepile'. Por enquanto, o Instagram não se pronunciou publicamente sobre a informação.