Hacker que publicou no mural de Zuckerberg vai ganhar recompensa inesperada

Por Redação | 21 de Agosto de 2013 às 10h20

O hacker que ficou conhecido por invadir o mural de ninguém menos do que Mark Zuckerberg para alertar o CEO a respeito de uma falha de segurança no Facebook vai receber uma inesperada recompensa – e não será da rede social, como era de se esperar.

Na verdade, quem decidiu ajudar Khalil Shreateh, desenvolvedor palestino por trás da mensagem indesejada para o executivo do Facebook, foi o diretor de tecnologia da empresa de segurança cibernética BeyondTrust, Marc Maiffret. Ele está tentando mobilizar hackers para levantar uma recompensa de US$ 10 mil para Sheateh.

Maiffret é um hacker autodidata que se compadeceu com o fato do colega de profissão ter sido ignorado pelo WhiteHat, sistema do Facebook que visa encorajar os desenvolvedores a relatarem potenciais vulnerabilidades em troca de uma recompensa monetária.

A resposta que o palestino recebeu em troca de sua colaboração para melhora da segurança da rede social foi: "Infelizmente, nós não podemos pagar a você por essa vulnerabilidade porque suas ações violaram nossos 'Termos de Serviço'. Esperamos, entretanto, que você continue a trabalhar conosco para encontrar mais vulnerabilidades no site".

"Ele está lá, na Palestina, fazendo suas pesquisas num laptop com cinco anos de uso que parece não estar funcionando direito. É algo que pode ajudá-lo bastante", disse Maiffret à agência de notícias Reuters. O hacker fez uma contribuição generosa para a campanha no valor de US$ 2 mil – até agora, a soma já chega a US$ 9 mil.

E o que o Facebook acha da mobilização a favor de Shreateh? Nada. "Nós não vamos modificar a nossa prática de negar recompensas para pesquisadores que testarem vulnerabilidades contra usuários reais", afirmou o diretor de Segurança do Facebook, Joe Sullivan, em um blog de discussões.

Independentemente da opinião de Mark Zuckerberg e sua trupe, o hacker que descobriu a vulnerabilidade e postou no mural do CEO deve estar bem feliz. Afinal, ele provavelmente ganharia apenas US$ 500 do WhiteHat e permaneceria anônimo. Agora, ele vai ficar US$ 10 mil mais rico, "tirou uma onda" com um dos executivos mais bem sucedidos da nossa geração e, de quebra, ficou conhecido mundialmente. Nada mal.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.