Google+ foca no segmento de redes sociais corporativas

Por Redação | 21.08.2013 às 12:44

Na última semana, o Google lançou uma novidade que aumenta a importância de sua rede social como parte fundamental da abordagem da empresa para o mercado de empreendedorismo social: a API de domínios do Google+.

A nova versão do recurso, que permitirá que as empresas desenvolvam ferramentas de negócios na plataforma do Google+, consolida a rede social como uma solução que visa atender as necessidades do usuário de uma empresa, e não apenas fazer conexões e relações sociais dentro de uma corporação. Isso ajuda a tornar a rede social uma ferramenta de comunicação e colaboração dentro da empresa – um nicho que nunca atraiu o Facebook, conforme destaca a Wired.

O Google+ foi lançado em 2011 e foi visto pelo mercado como uma aposta desesperada do gigante da web para tentar acabar com a soberania do Facebook no mundo das redes sociais. A empresa já tinha o Orkut, mas, assim como o Google Wave, o serviço nunca decolou – a não ser no Brasil e na Índia. Basicamente, o diferencial oferecido pelo Google+ era a possibilidade de criar círculos e compartilhar conteúdos específicos com cada um deles, de acordo com o interesse dos usuários inseridos.

Mas o Google nunca desistiu de sua ferramenta social, e está sempre lançando novos recursos para o Google+ a fim de aumentar sua integração com os demais serviços da empresa que são amplamente utilizados em todo o mundo, como o Gmail e Google Drive. Mais do que uma rede social, o Google+ se tornou uma camada social que abrange várias das ferramentas corporativas do gigante da web.

Em 2012, a empresa adicionou a ferramenta de Comunidades; muito popular na época do Orkut; à sua rede social. Mais uma vez a integração com os demais serviços se mostra presente, já que as comunidades oferecem a possibilidade de monitorar as atividades diretamente da interface do Gmail, incluindo a sua versão corporativa. Quando usadas de forma estruturada, as comunidades permitem ainda a criação de uma plataforma consistente de colaboração e gestão de conhecimento, promoção de iniciativas para reduzir o uso do e-mail e, principalmente, seu uso como um repositório de conhecimento corporativo.

Além da ferramenta de Comunidades, o Google+ Hangouts também merece destaque por seus benefícios para a colaboração e comunicação. Ele facilita o uso de videoconferências dentro de uma organização , algo que antes exigia processos de programação complicados e convites via ferramentas pagas, como o GoToMeeting.

API de domínios do Google+

Enquanto ainda existe uma série de pontos que precisam ser melhorados para tornar o Google+ uma plataforma mais madura e flexível para negócios sociais, a nova API de domínios para o Google+ é uma grande melhoria em comparação com sua antiga versão.

A nova interface agora não só permite ler mensagens restritas ao domínio – antes só era possível ler as mensagens públicas – mas também escrever mensagens restritas, limitando-as ao seu domínio, bem como efetuar o login e alternar entre várias contas. Essas são novidades fundamentais para as empresas que se preocupam com a segurança de seus dados, pois elas podem implementar processos e ferramentas que restringem e garantem que o conteúdo compartilhado por seus funcionários serão mantidos em segurança dentro da organização.

Ainda não está claro se os recursos da nova API serão refletidos nas Comunidades, mas parece que ainda não é possível limitar o acesso das comunidades à empresa, bem como forçar a inclusão de membros corporativos nelas.

De qualquer forma, é certo que os recursos voltados para o uso corporativo virão. O fato de o Google não ter incluído, até o momento, publicidade no Google+ é um bom sinal de que não quer seguir os passos do Facebook. O que faz mais sentido é que a empresa agregue valor a sua rede social utilizando outras de suas ferramentas – que, por sinal, já são monetizadas.