Funcionários são mais produtivos quando podem usar o Twitter, afirma pesquisa

Por Redação | 27 de Fevereiro de 2014 às 08h15
photo_camera Divulgação

Embora o senso comum afirme que o uso de redes sociais, como o Twitter, em ambiente de trabalho possa acabar prejudicando a produtividade dos funcionários, o resultado de uma nova pesquisa diz exatamente o contrário. De acordo com membros da Sociedade para Psicologia Industrial e Organizacional dos Estados Unidos, o uso de smartphones e dessas redes em momento laboral não funciona como distração à produtividade, mas acaba influenciando positivamente o bem-estar do funcionário a ponto de ajudá-lo a trabalhar melhor.

“Ter os trabalhadores fazendo pequenas pausas em seus telefones ao longo do dia pode influenciar positivamente em seu bem-estar percebido até o final de um dia de trabalho”, afirma Sooyeol Kim, um dos autores do estudo e doutorando na Universidade Estadual do Kansas.

A pesquisa envolveu 72 funcionários de várias indústrias da Coreia do Sul, que passaram a usar em seus smartphones um app especialmente projetado para medir o tempo gasto no telefone durante a jornada de trabalho. O aplicativo dividiu o uso do dispositivo em três categorias: mídia social, entretenimento e lazer, pessoais e informação.

Os pesquisadores encontraram uma relação positiva entre o uso de smartphones para fazer pausas curtas para atividades, como ler mensagens de texto de amigos, e em como os funcionários se sentiam no final do dia de trabalho. Os resultados também revelaram que, nos dias em que os funcionários usaram seus smartphones mais para as redes sociais, houve mais relatos de sensação de bem-estar em comparação às ocasiões em que usaram o telefone para outras atividades, como entretenimento ou atividades de cunho pessoal.

“Nós compramos smartphones para que possamos interagir com as pessoas. Nós os usamos para a interação social, então eu acredito que é por isso que a mídia social se mostrou melhor para tornar os funcionários mais felizes”, explicou Sooyeol Kim. Ele também acredita que o estudo mostra que pode ser benéfico às organizações quando há iniciativas voltadas a conhecer melhor os diferentes tipos de aplicativos que podem tornar os funcionários mais felizes.

“Essa informação nos diz quais os fatores que estão relacionados com a felicidade dos funcionários. Se eles estão felizes com as atividades sociais, os empregadores também sabem que eles podem querer usar o telefone para tais fins durante pequenas pausas no futuro”. Kim reconheceu, no entanto, que o senso comum pode vir a se concretizar – ou seja, que muito tempo gasto em redes sociais no trabalho também pode ser prejudicial para a produtividade de um empregado.

A pesquisa constatou que a média combinada de uso em que o trabalhador passa em seu smartphone durante a jornada de trabalho chega a 20 minutos. Em sua maior parte, ainda de acordo com a pesquisa, a faixa de 20 a 25 minutos é o suficiente para satisfazer o trabalhador e não afetar a sua produtividade.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.