Facebook quer integração com a Internet das Coisas

Por Redação | 25 de Março de 2015 às 17h13
Tudo sobre

Facebook

A Internet das Coisas, a conexão entre vários objetos do dia-a-dia, como os já presentes dispositivos vestíveis, está na mira do Facebook. A companhia apresentou nesta quarta-feira (25) um kit de desenvolvimento para o suporte de aparelhos domésticos ligados à web, como portas inteligentes e refrigeradores.

O anúncio foi feito durante a F8, conferência anual para desenvolvedores. O kit, com suporte para todos os tipos de aparelhos conectados à web, deve usar a estrutura do Parse, que já vem sendo utilizado pela rede social para a criação de aplicativos em ambiente móvel.

"No Parse, nossa paixão é facilitar as experiências dos desenvolvedores numa plataforma — incluindo sistemas que vão além do móvel. Destas plataformas, uma das mais empolgantes é a Internet das Coisas. Acreditamos que ligar mais dispositivos de hardware com a nuvem tem o potencial de mudar o mundo para melhor. Já estamos presenciando gadgets que agregam um enorme valor à vida das pessoas, a partir de dispositivos vestíveis que ajudam a dormir melhor e monitores de insulina que auxiliam pessoas com diabetes", diz o anúncio no blog da empresa.

Assista Agora: Saiba quais são os 5 maiores problemas das empresas brasileiras e comece 2019 em uma realidade completamente diferente.

FACEBOOK INTERNET DAS COISAS

Como um exemplo de uso, seria possível receber notificações na Linha do Tempo ou no comunicador instantâneo Messenger para verificar o status de portas inteligentes ou lâmpadas conectadas, assim como se a garagem está aberta ou se falta água num vaso de flor.

Um grande número de companhias interessadas na Internet das Coisas já utiliza o Parse. "A Chamberlain fabrica uma linha de portas de garagem inteligentes que interage com nosso REST API; a Milestone Sports produz o rastreador vestível de corridas Milestone Pod; e a Roost faz baterias inteligentes com detectores de fumaça. A partir dessas conversas, decidimos dar um passo adiante", comenta.

O esforço para posicionar o Parse como um back-end para trabalhar com a Internet das Coisas é semelhante ao que a Apple vem fazendo com o HomeKit e o Google vem tentando com o [email protected], agora totalmente substituído pelo Nest.

Com a chegada em massa de mais dispositivos conectados no cotidiano dos consumidores, a corrida pela comunicação com a Internet das Coisas está em pleno andamento, e o anúncio do Facebook vem para reforçar esta tendência.

Fontes: Mashable, The Verge, blog do Parse.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.