Facebook vai criar mais ferramentas para ajudar na prevenção de suicídios

Por Redação | 11.09.2012 às 11:07

Durante uma conferência com a imprensa que aconteceu nesta segunda-feira (10), a vice-presidente para políticas públicas do Facebook, Marne Levine, disse que a empresa continua empenhada em ajudar seus membros em momentos de crise pessoal.

"Às vezes, as pessoas se voltam às redes sociais em seus momentos mais vulneráveis, e às vezes as redes sociais são um lugar onde as pessoas expressam suas mais profundas inseguranças, decepções, sentimentos de solidão ou desespero", disse Levine.

Marne Levine

Foto: Reprodução / VentureBeat

A rede social de Mark Zuckerberg possui uma parceria de longa data com a National Action Alliance for Suicide Prevention (Aliança Nacional de Ação para a Prevenção do Suicídio), organização que divulgou nessa conferência seu relatório sobre as estratégias para a prevenção de suicídios nos Estados Unidos.

Entre as estratégias elaboradas, o Facebook aparece reafirmando seu compromisso em utilizar pesquisa e tecnologia para melhorar suas ferramentas que podem ajudar na prevenção de suicídios. Nos EUA, para ajudar os usuários que possam estar em perigo a rede social disponibiliza um serviço que permite que as pessoas se conectem instantaneamente com um conselheiro em momentos de crise.

Nos Estados Unidos há uma preocupação em particular com os 23 milhões de veteranos de guerra, que registram um aumento no número de casos. Só no ano passado, 17,7 mil ex-militares tentaram tirar a própria vida - uma média de 48 por dia. O suicídio já é responsável por mais mortes do que os homicídios no país. Cerca de cem americanos tiram a própria vida por dia, segundo as autoridades.