Facebook injeta mais de US$ 200 bilhões na economia mundial, aponta estudo

Por Redação | 20.01.2015 às 11:10

Atualmente, o Facebook conta com uma base de mais de um bilhão de usuários espalhados por todo o mundo. Se fosse um país, a rede social seria não só a segunda nação mais populosa do mundo, mas também uma das nações mais economicamente ativas do planeta.

Num relatório publicado nesta terça-feira (20), a empresa de consultoria Deloitte & Touche mostrou o impacto econômico que a rede social promove na economia mundial. Ao todo, a cria de Mark Zuckerberg injeta cerca de US$ 227 bilhões todos os anos.

A pesquisa analisou as páginas de empresas, além dos aplicativos mobile e games que são jogados dentro da rede social para medir a movimentação de capital promovida pelo site. Também foram consideradas as demandas de gadgets e serviços de conexão gerados dentro do Facebook.

A vice-presidente operacional do Facebook, Sheryl Sandberg, afirma à Reuters que "as pessoas acreditam que a tecnologia cria empregos no setor de tecnologia e destrói empregos em outras áreas. Este estudo mostra que isso não é verdade". Sandberg ainda comenta que o Facebook ajuda na criação de pequenas empresas em todas as áreas da economia, exemplificando com o caso de um grupo de jovens mulheres da Índia que montou uma empresa de acessórios de cabelo.

A pesquisa será usada pela executiva da rede social durante o Fórum Econômico Mundial, que acontece na Suíça nesta quinta-feira (22). Lá, ela participará de um painel com o presidente do conselho do Google, Eric Schmidt, e o presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella, para discutir sobre o futuro da economia digital.