Facebook inicia programa de aceleração de startups com hackathon em São Paulo

Por Redação | 26 de Agosto de 2014 às 13h00
Tudo sobre

Facebook

O Facebook inicia o seu programa de aceleração de startups no Brasil com uma hackathon realizada entre amanhã (27) e sexta-feira (29). A maratona de desenvolvimento será realizada durante os três dias no escritório da empresa no país, localizado em São Paulo. Ao todo serão nove startups participantes e que terão que resolver um “desafio de tecnologia” que não foi especificado, segundo o site Info.

As nove empresas foram escolhidas a partir de um grupo formado por vinte startups que apresentaram interesse em participar do programa e ao longo de 2014 e encaminharam projetos para o Facebook, anunciou a rede social. Durante a hackathon, as empresas escolhidas e seus projetos serão julgados por uma banca formada pelo próprio Facebook. Os membros da banca, no entanto, não foram revelados.

O prêmio para quem vencer a competição é “o acompanhamento de engenheiros, líderes de negócio e técnicos do Facebook durante os meses seguintes”, que irão ajudar as startups a desenvolver modelos e sistemas próprios para seus negócios. Os técnicos também irão colaborar para tornar as empresas vencedoras parte do programa de desenvolvedores credenciados do Facebook, ou PMD, na sigla em inglês.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

A rede de desenvolvedores credenciados do Facebook conta com mais de 200 parceiros cadastrados em 45 países. Segundo a página do programa, são todas empresas de tecnologia comprometidas em ajudar “anunciantes a estabelecer e desenvolver conexões duradouras com consumidores”.

Essas empresas são frequentemente reavaliadas para se manterem como participantes credenciadas do programa e utilizam API da parceira principal para “criar aplicativos, otimizar plugins sociais e gerenciar campanhas de anunciantes”.

No Brasil são sete empresas credenciadas pelo PMD. A primeira startup nacional a conseguir fazer parte do programa foi a mineira Ezlike, fundada em 2012 e que desenvolve soluções para melhorar o desempenho de campanhas na rede social. É provável que as startups participantes da hackathon nos próximos dias sigam um caminho semelhante ao da empresa mineira.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.