Facebook e estúdios de Hollywood vão produzir conteúdos para o Rift, diz site

Por Redação | 08 de Agosto de 2014 às 11h05
photo_camera Divulgação

Desde que foi comprada pelo Facebook, a Oculus VR, dona do headset de realidade virtual Oculus Rift, ganhou ainda mais visibilidade no mundo da tecnologia. A boa notícia é que, além de aplicações em jogos eletrônicos, o acessório poderá em breve fazer sua estreia em grandes produções de Hollywood.

Fontes familiarizadas com o assunto disseram ao site The Information que a rede social de Mark Zuckerberg está em negociações com diversos estúdios e diretores da indústria cinematográfica americana para trazer novas experiências aos usuários do Oculus Rift. Segundo os informantes, embora o Facebook não tenha fechado nenhum acordo, a empresa californiana já teria conversado com a Fox, Disney, Warner, Sony e NBC Universal para tornar realidade esse conceito.

Não se sabe em quais tipos de projetos os óculos seriam encaixados. Ao que parece, uma das poucas exigências dos estúdios é que as futuras criações desenvolvidas para o acessório sejam capazes de gerar bilhões de dólares. "Se o Rift não for um produto de um bilhão de dólares, talvez eles [os estúdios] nunca se interessem realmente pelo produto", comentou um executivo que acompanha as negociações.

James Cameron, diretor dos filmes Avatar e Titanic, é um dos entusiastas que esperam trabalhar com o Oculus Rift. Em abril deste ano, Cameron afirmou que, apesar de não ver do que os óculos são capazes, já é familiarizado com a realidade virtual e está bastante interessado em aplicar suas funcionalidades em futuros projetos. "Particularmente, eu estaria muito interessado em encontrar uma forma de incorporar a realidade virtual na experiência narrativa cinematográfica", disse.

Zuckerberg já havia declarado interesse em levar a tecnologia do Oculus Rift para outras áreas além dos jogos. Na época em que anunciou a compra da Oculus VR, o CEO do Facebook disse que as duas companhias compartilhavam uma visão profunda sobre a criação de uma plataforma para interação que permita uma conexão nunca antes vista de bilhões de pessoas. "Imagine compartilhar não apenas os momentos com seus amigos online, mas também experiências completas e aventuras", comentou.

Recentemente, Zuckerberg disse acreditar que a realidade virtual é o próximo passo da computação e da informática. "Uma das coisas que eu realmente me importo e que diz respeito aos 10 anos de história da empresa é ter uma relação diferente sobre o que são as novas plataformas de computação. Nós podemos ajudar a definir o que a próxima geração de computação será. Nossos investimentos vão aumentar. Existem grandes oportunidades de construir a nova geração de plataformas de computação", declarou.

Comprada em março por US$ 2 bilhões, a Oculus VR começou com um grupo pequeno de desenvolvedores (Palmer Luckey, Brendan Iribe, Michael Antonov e Nate Mitchell) em uma garagem pedindo US$ 250 mil para financiar o desenvolvimento do Rift. Mais de 9.500 pessoas ajudaram nas doações e a campanha foi concluída com um total de US$ 2,4 milhões em 2014. Agora sob os cuidados do Facebook, a previsão é que o primeiro modelo comercial do Oculus Rift chegue ao mercado a partir do final de 2015.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.