Facebook altera termos de uso e restringe anúncios de vendas de armas de fogo

Por Redação | 07 de Março de 2014 às 10h45

O Facebook anunciou uma revisão nos termos de uso da rede social, e também do Instagram, para garantir que as empresas que praticam o comércio online de armas de fogo cumpram as normas vigentes. Esse setor varejista tem ganhado muita força nos últimos meses e tem sido alavancado, principalmente, pelo uso de publicidade paga na rede social e contas corporativas no Instagram.

De acordo com as leis de boa parte dos Estados norte-americanos, as lojas de armas do país precisam passar por uma verificação de antecedentes antes de vender armas para as pessoas. O problema é que isso nem sempre é feito quando se trata de comerciantes online, que muitas vezes se tratam de pessoas físicas e, sendo assim, não estariam sujeitos às mesmas normas.

A questão, porém, tem ganhado força na imprensa dos Estados Unidos e levou o Facebook a mudar suas regras. A partir de agora, quando um perfil ou página de venda de armas for denunciado por um usuário, os responsáveis receberão uma mensagem automática informando a necessidade de adequação às leis vigentes.

Além disso, os comerciantes virtuais de armas de fogo não poderão mais utilizar a ausência de checagem de antecedentes como elemento para impulsionar as vendas nem burlar as leis vendendo equipamento para residentes de outros estados fora de seu campo de atuação. Por fim, todos os perfis e páginas serão bloqueados e não poderão ser visualizados por menores de 18 anos.

De acordo com o Ars Technica, a mudança nas normas ainda não tem data para ser aplicada. O Facebook também não informou que tipo de punição será aplicada a quem não as seguir, mas já dá para esperar o banimento das redes sociais e possíveis envios de informação às autoridades competentes.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!