Facebook abre mão da parceria com Microsoft e não usará mais o Bing

Por Redação | 15 de Dezembro de 2014 às 12h26
photo_camera Under Linux

A parceria entre Facebook e Microsoft parece estar chegando ao fim, pelo menos em relação ao buscador Bing. Após dois anos, a rede social resolveu abandonar o Bing como buscador de seu site e utilizar um motor de busca próprio com base nos conhecimentos e feedback obtido entre os utilizadores do Facebook, com foco na objetividade.

Apesar de todos os recentes investimentos da Microsoft no Facebook, incluindo a injeção de 240 milhões de dólares em 2007 para a compra de 1,6% de participação da empresa, as duas companhias têm ficado cada vez mais distantes. Em 2012, a gigante de Redmond vendeu algumas de suas ações do Facebook após o IPO, mantendo uma menor participação na rede social, de acordo com informações do Business Insider.

Agora, o fim da parceria com o Bing mostra-se um golpe que pode prejudicar muito o buscador da Microsoft. A parceria entre Facebook e Bing teve início no mesmo período em que a Microsoft comprou parte das ações da rede social. Em 2010, ambas as partes resolveram renovar o acordo, com o Bing sendo responsável pelas buscas do Facebook.

Com o término da parceria, o mercado de busca do Bing ficará ainda menor. Recentemente, a Microsoft decidiu substituir a marca Bing de vários aplicativos e serviços a fim de alavancar a marca MSN novamente. Esta mudança, por si só, já teria prejudicado a imagem do buscador.

O Facebook, por outro lado, tem demonstrado que a busca está sendo cada vez mais importante para o seu negócio. No início da última semana, o Facebook introduziu um novo recurso de pesquisa que permitirá aos usuários pesquisarem mensagens individuais e não apenas páginas. Isso não coloca o Facebook exatamente como um concorrente direto do Google para pesquisas na web, e isso significa que a rede social se torna um ambiente virtual muito mais útil para se encontrar informações.

Em 2013, o Facebook lançou a Graph Search, que permitia uma busca localizada no topo da rede social. Neste sistema, caso o usuário digitasse um termo mundano, como "motorsports", a tecnologia de suporte à rede iria sugerir uma lista de termos relacionados. Caso o usuário insistisse, o motor de busca presente no Facebook direcionaria o usuário ao Bing. Com o fim da parceria, o Facebook continuará a mostrar seus termos sugeridos ao invés de redirecionar o usuário para o sistema da Microsoft.

A parceria original previa que a Microsoft fosse parceira exclusiva de anúncios de terceiros do Facebook. No entanto, a plataforma de anúncios de Redmond nunca decolou e a rede social nunca chegou a mostrar anúncios do Bing em suas páginas. Além disso, não está claro quanto tráfego a Microsoft obteve como resultado da parceria.

Fonte: http://www.businessinsider.com/facebook-and-microsoft-seem-to-be-parting-ways-2014-12

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.