Facebook Messenger ganha espaço enquanto app oficial cai em utilização

Por Redação | 09.01.2015 às 15:09

No final de 2014, o Facebook separou definitivamente os seus serviços de Messenger do aplicativo padrão da rede social, obrigando os usuários a utilizarem soluções separadas para as duas coisas. E agora, essa diferenciação pode ser verificada em números da ComScore, que mostram o maior crescimento da história do mensageiro.

Em novembro de 2012, o Facebook Messenger registrava 22,1% de market share, e um ano depois, após a mudança, aparece com quase o dobro, 43,1%, e como o quinto app mais utilizado do mundo. Enquanto isso, o aplicativo da rede social permaneceu na primeira posição, mas teve uma queda de 76,2% para 69%. Os dados foram publicados pelo site Venture Beat.

De um lado, analistas apontam o sucesso da iniciativa do Facebook, que com o Messenger, deseja fazer frente a nomes como Telegram e Viber, oferecendo, além das mensagens, serviços como chamadas e compartilhamento de arquivos. A ideia, aqui, é invadir até mesmo o terreno do WhatsApp, que também pertence a Mark Zuckerberg, focando-se principalmente em uma variedade maior de contatos e no fim da necessidade de se lidar com números de telefone.

ComScore novembro/14

Por outro lado, já há quem aponte que a ideia também tem seu lado negativo e pode, no futuro, fazer com que o Facebook perca seu lugar no topo. A queda no market share mostra que muita gente usava a rede social exclusivamente para trocar mensagens, e agora, não precisa mais do aplicativo principal do serviço.

É uma ideia que, se realmente verdadeira, pode abrir espaço para a concorrência. E aqui, é o Google quem mais tem a ganhar, já que vê três de seus serviços completando o top 5 de apps mais usados. E com a queda no uso do Facebook, é o Google Play quem está no caminho para o topo, com a diferença entre os dois softwares sendo de 17% em novembro. A ferramenta de pesquisas e o YouTube vêm logo atrás, com separações que não chegam a 1% entre eles.

De acordo com o Facebook, a migração para o Messenger foi um sucesso e, hoje, mais de 500 milhões de pessoas utilizam o app em smartphones e tablets. Vale citar também a presença do Instagram, outra rede social pertencente à empresa, na nona posição e com 30,7% de market share entre os aplicativos mais usados do mundo.