Estudo mostra líderes mundiais mais ativos no Twitter; Barack Obama lidera

Por Redação | 24 de Julho de 2013 às 17h40

O Twitter é uma das plataformas sociais mais populares entre os líderes mundiais. 77% deles possuem um perfil na rede social, como revela nova pesquisa da Burson-Marsteller, intitulada 'Twiplomacy'. O levantamento anual, que analisou 505 perfis de 153 países, avalia a presença e a atividade de líderes no microblog.

O presidente norte-americano Barack Obama (@BarackObama) aparece em primeiro lugar no ranking dos lideres mais ativos com 33 milhões de seguidores. Na segunda posição está o Papa Francisco (@Pontifex), que possui sete milhões de seguidores distribuídos em seus nove perfis diferentes. Com uma média de 11 mil retuítes a cada mensagem publicada, o Pontífice é o líder mais influente na rede social.

Apesar da presidente Dilma Rousseff ter um perfil oficial no microblog, o @dilmabr, e possuir mais de um milhão de seguidores, a conta não recebe atualizações desde 2011, quando a presidente tomou posse. Com base nos resultados da pesquisa, o Twitter é uma das plataformas mais diretas de integração com políticas globais, relações diplomáticas e também como um canal de comunicação do governo com os cidadãos.

"O Twitter é uma plataforma ágil e direta, utilizada ativamente por 19,2 milhões de brasileiros. As empresas já descobriram o poder e o alcance da ferramenta. Líderes em todo o mundo a utilizam para diálogo com cidadãos e contato com seus pares em outros países. É uma oportunidade para o governo brasileiro conversar com a população e parceiros", afirmou em nota oficial Cely Carmo Giraldes, estrategista digital da Burson-Marsteller para a América Latina.

O perfil do Itamaraty (@MREBRASIL) é considerado um dos perfis de instituições públicas do Brasil que utilizam de forma eficaz a plataforma, contando com 80 mil seguidores, publicando conteúdos de interesse público com frequência e interação entre os ministérios das relações exteriores de outros países da América Latina. "As manifestações que assistimos recentemente são uma evidência de que a população quer transparência e abertura dos governantes. É fundamental que o poder público estabeleça canais de diálogo com a sociedade, que cada vez mais participa da vida cívica e quer acompanhar as atividades de seus governantes", disse Paula Bakaj, diretora de assuntos públicos da Burson-Marsteller Brasil.

Cristina Kirchner (@CFKArgentina), presidente da Argentina, é a líder latino-americana mais seguida, com 2,1 milhões de seguidores, enquanto o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro (@NicolasMaduro), é o mais ativo na rede com uma média de 40 novos tuítes por dia.

Estima-se que um terço dos líderes globais e ministros que tiveram seus perfis analisados são os responsáveis pelos seus próprios tuítes.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.