Estudo mostra como as redes sociais têm influenciado a televisão

Por Redação | 07.08.2014 às 06:45

As redes sociais estão mudando a forma como o telespectador encara a televisão. Em um mundo onde as pessoas estão cada vez mais conectadas através da internet, assistir televisão tornou-se de fato uma experiência coletiva. Além de ajudar os produtores a entender melhor a sua audiência, a interatividade proporcionada pela web abre novos caminhos para a mídia convencional.

Um estudo realizado pela empresa americana Nielsen Company revela alguns dados interessantes dessa revolução midiática causada pelas redes sociais.

A TV está sempre fazendo propaganda dela mesma, ou seja, exibindo trailers e pilotos de programas da grade; no entanto, agora esses anúncios estão por toda parte. A pesquisa realizou uma comparação ano a ano, e descobriu que 25% dos telespectadores relataram tomar conhecimento da grade de programação através das redes sociais. Uma forte referência para o que está sendo exibido em determinado momento na TV é o Twitter com seus Trending Topics.

Gráfico Nielsen

15% dos entrevistados disseram que gostam mais de assistir televisão quando as mídias sociais estão envolvidas. E a televisão tem cada vez mais investido no telespectador internauta, promovendo hashtags, exibindo comentários, criando espaços específicos para determinados programas.

Além de mídias sociais, os consumidores também estão usando a 'segunda tela' para se envolver em outras atividades digitais enquanto assistem televisão. Entre os jovens com idades entre 13 e 18 anos que possuem um smartphone ou tablet, mais de dois terços dos usuários disseram que sua principal atividade é navegar na internet, isto é, a 'segunda tela' para eles por fim é a televisão. 29% desses jovens disseram também que enviam mensagens para os amigos pela internet quando algo interessante acontece no programa que estão assistindo.

De acordo com a pesquisa, um adulto assiste em média 5 horas por dia de programas ao vivo na televisão, o que representa um aumento de 3% do ano de 2012 para 2013. Como resultado, o estudo conclui que o fenômeno provocado pelas mídias sociais na televisão não afeta somente a experiência do usuário e o desenvolvimento dos programas, mas também abre uma oportunidade valiosa para anunciantes no mercado digital.