Este cara foi do céu ao inferno como funcionário do Facebook

Por Redação | 06 de Agosto de 2014 às 15h45

Noah Kagan se juntou à equipe do Facebook pouco mais de um ano após Mark Zuckerberg fundar a empresa nos dormitórios de Harvard. À época, ele se encaixava perfeitamente no quadro de funcionários. O problema é que não demorou muito tempo para que a pequena empresa se tornasse uma gigante multinacional e empregasse centenas de funcionários.

O crescimento vertiginoso da rede social logo trouxe novas demandas e desafios e exigiumais habilidades de seus funcionários. Kagan, no entanto, achava que isso era besteira. Confiante de sua posição, ele achou que a empresa precisava mais dele do que ele da empresa, principalmente por ter recebido uma promoção e aumento salarial 6 meses após ser contratado.

Apesar de todos os indícios de que o Facebook precisava dele, Kagan conheceu o céu e o inferno num período de pouco mais de 2 meses. Num dia como outro qualquer ele foi chamado para uma reunião e saiu de lá desempregado em 2006. A experiência, segundo o ex-funcionário, foi traumática e ele demorou mais de um ano para se recuperar do baque.

Agora, o ex-funcionário do Facebook tenta se reerguer e ganhar uma parte da vida contando como foram seus oito meses como empregado de Zuckerberg e o que aprendeu com sua demissão.

Em uma publicação no seu blog, Kagan analise e descreve todos os motivos que o levaram a ser demitido pela rede social e a perder mais de US$ 100 mil em ações caso tivesse continuado na equipe. "Eu era egoísta e colocava os meus interesses à frente dos interesses do Facebook", confessa. Também na publicação, o ex-funcionário diz que tudo que ele queria era atenção e que por causa dessa mentalidade a empresa o demitiu apenas dois meses depois de promovê-lo para o cargo de gerente de produtos e concedê-lo um aumento.

"Há três tipos de empregados", explicou Kagan. "Aqueles que crescem com a empresa, aqueles que querem aparecer e os veteranos. Eu definitivamente queria me exibir e aparecer. À medida que a empresa foi crescendo e se reorganizando para lidar com centenas de funcionários, eu sai de controle e eles logo perceberam isso e me demitiram", conta em tom de confissão.

Na última sexta-feira (01), o ex-gerente de produtos se reuniu com James Altucher para gravar um podcast do The James Altucher Show e voltou a relembrar dos tempos no Facebook. Desta vez, no entanto, Kagan relatou como foi sua primeira reunião com Mark Zuckerberg.

Segundo ele, tudo aconteceu depois de Zuckerberg demitir o chefe de Kagan e chamá-lo para uma reunião de última hora. Chegando lá, Zuckerberg foi incisivo e declarou: "você não invente de estragar a minha companhia".

O relato completo você confere abaixo:

"Eu fui um dos primeiros funcionários do Facebook. No entanto, nunca tinha visto o Mark pessoalmente até o dia em que comecei a trabalhar lá. E logo no meu primeiro dia de trabalho, meu chefe foi demitido.

Eu entro no pequeno escritório, que mais parece uma fraternidade, só que em Palo Alto, o que é muito mais legal. E eles me recebem dizendo 'Ei, sente e comece a trabalhar. Aqui está seu notebook'. E eu fiquei 'Ah, tá certo. O que devo fazer mesmo?'. E então meu chefe chega e me diz 'Ei, nos reuniremos em uma hora'.

Eu concordo com aquilo e começo a navegar pela Internet. Então meu chefe retorna cerca de uma hora depois e diz 'Bem, é melhor nos reunirmos depois do almoço'. Logo em seguida, Mark liga para minha mesa e diz que quer me encontrar. Esta foi a primeira vez que eu me encontrei com Mark.

Na pequena sala estávamos eu, Mark e algumas outras pessoas. Ele me observa calmamente e eu penso 'Nossa, este é O Mark Zuckerberg. Finalmente estou conhecendo-o!'. Desde aquele primeiro momento ficou claro que ele tinha algo de especial. Ele definitivamente era esquisito e definitivamente tinha um perfil de geek, mas realmente era um cara especial.

Então repentinamente ele diz 'Acabei de demitir o seu chefe. Seja bem-vindo ao Facebook'.

Aquela foi a primeira vez que fiquei cara a cara com ele. E ele me disse 'Não estrague a minha companhia e você se dará bem aqui'".

Aparentemente não foi bem isso o que aconteceu: Kagan acabou deixando a "fama" subir à cabeça e acabou sendo demitido oito meses depois.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.