Empresa processa Twitter por controle do perfil de James Dean

Por Redação | 10.02.2014 às 18:13

O Twitter está sendo processado na justiça americana pelo controle do perfil @JamesDean, criado por fãs do ator falecido em 1955 e que conta hoje com mais de 8 mil seguidores. Trata-se de uma ação movida pela CMG Business, empresa que controla os direitos de imagem do artista e de uma série de outras celebridades já falecidas.

A companhia afirma estar pedindo, desde o início de 2013, a suspensão do perfil que, na visão da CMG, estaria afetando o espólio do ator. Como o Twitter se recusou a responder aos pedidos, a empresa decidiu ir à corte no estado americano de Indiana para pedir judicialmente o fim do perfil e de todas as atividades ligadas a ele. As informações são do Mashable.

No processo por danos financeiros, a CMG alega que o Twitter e os responsáveis pela conta estão infringindo a marca registrada de James Dean, além de praticar propaganda enganosa, concorrência desleal e violação de leis estaduais. A empresa pede também uma compensação em dinheiro pelos problemas causados, mas o valor da indenização não foi revelado.

No momento em que essa reportagem foi escrita, o @JamesDean permanecia no ar. Em vez de publicar informações sobre o ator, porém, os responsáveis pela conta vêm trazendo ao público documentos e informações sobre o andamento do processo movido pela CMG e alegam, inclusive, terem sido contatados pela empresa sobre uma administração conjunta do perfil. A oferta teria sido feita em 2010 e, posteriormente, retirada.

O perfil @JamesDean não se passa pelo ator e sim publica periodicamente imagens, vídeos, entrevistas e declarações sobre o artista como forma de homenagem. O problema é que a nomenclatura da conta vai contra as regras do próprio Twitter, que não permite que contas criadas por fãs ou com intuito de paródia utilizem exatamente o nome do artista que serve como seu motivo.