Dick Costolo revela que usa suas raízes de comediante para comandar o Twitter

Por Redação | 08 de Outubro de 2012 às 15h30

Dick Costolo, atual CEO do Twitter, afirmou ao The New York Times que utiliza suas técnicas e mantém suas raízes de comediante para comandar uma das maiores empresas do Vale do Silício, nos Estados Unidos. Além disso, essas técnicas de comédia também devem ser empregadas para direcionar a abertura da empresa (IPO) na bolsa de valores.

A empresa com sede em São Francisco é constantemente citada como a próxima candidata a um dos mais importantes IPOs de empresas de mídias sociais, porém, isso só será possível se Costolo orientar a empresa de forma correta. Alguns analistas acreditam que o IPO do Twitter será impossível de acontecer, ainda mais depois do fracasso da entrada do Facebook na bolsa de valores no começo deste ano.

Dick Costolo CEO Twitter

Reprodução: The New York Times

O executivo, por sua vez, está abraçando sua facilidade de comunicação e improvisação, adquiridas durante seu período como comediante stand-up, para se comunicar de forma mais simples e igualitária com seus funcionários.

Costolo deixou a comédia de lado e partiu para uma administração inovadora de uma das empresas mais lucrativas do mundo. Além de fornecer patentes aos funcionários responsáveis pelas ideias, também permite que os novos usuários do Twitter optem por serem ou não rastreados através do serviço - ao contrário do Facebook.

Esse tipo de atitude pode levar o Twitter ao mais alto nível de sucesso. Atualmente, o Twitter parece ser um serviço onipresente, porém, ele nem sequer existia há exatos sete anos. O microblog conta com 140 milhões de usuários ao redor do mundo e estima-se que a companhia deverá atingir o rendimento anual em 2012 de US$ 350 milhões (cerca de R$ 710 milhões).

O perfil publicado pelo jornal ainda ressalta que Costolo não foi um dos responsáveis pela criação do Twitter, mas que atualmente ele praticamente toca a empresa sozinho. Durante os anos 1990, Dick Costolo trabalhou na firma Andersen Consulting para custear sua carreira de comediante. Com o boom da internet, o executivo afirmou que tentou explicar para seus chefes do que se tratava a World Wide Web, porém, eles não quiseram ouvi-lo e logo em seguida, Costolo e seus amigos decidiram fundar a firma de consultoria especializada em internet, a Burning Door Networked Media.

Desde aquela época, Costolo foi o responsável pela fundação e negociação de três empresas diferentes como a Spyonit, ferramenta usada para monitoramento dos leilões do eBay em tempo real e a FeedBurner, que ajudou muitos blogueiros a publicarem seus conteúdos. A última companhia foi vendida para o Google em 2007 por US$ 100 milhões (R$ 200 milhões aproximadamente).

"Em uma reunião do conselho, ele é muito quieto", afirmou Mike McCue, CEO do Flipboard e ex-membro do conselho administrativo do Twitter. "Mas, se você pegá-lo no palco ou fora da sala de reuniões, então é outra história. Ele utiliza todos os seus talentos legais de comédia stand-up".

Diferentemente de outros presidentes de companhia, Dick Costolo não costuma ser considerado a pessoa mais séria do mundo. Costolo se lembra que, durante um evento, alguém o cutucou e o mostrou um vídeo postado no YouTube com a hashtag #flockmob. No vídeo, funcionários do Twitter estavam dançando a coreografia da música 'Baby' de Justin Bieber no refeitório da empresa. A reação de Costolo: "Isso é incrível!".

E para descontrair o ambiente de trabalho, uma vez por semana, os funcionários do Twitter participam do Tea Time. Durante esse encontro, Costolo costuma subir ao palco com um microfone - bem no estilo stand-up - para responder algumas perguntas dos funcionários. Muitos afirmam que este momento é um misto de algo extremamente sério e também divertido.

Mas nem tudo na companhia são apresentações de stand-up e o Twitter tem tomado algumas atitudes que podem diferir de sua política. Este ano, por exemplo, a empresa criou um programa chamado Innovator´s Patent Agreement, onde as patentes da empresa são registradas nos nomes dos designers e engenheiros que as produziram e não do próprio Twitter, o que impede a empresa de usar suas patentes para fins litigiosos sem o consentimento dos seus funcionários.

Costolo chegou no Twitter em 2009, quando ele, sua mulher e seus dois filhos decidiram deixar Chicago e se mudaram para a Califórnia. Ele começou na empresa como chefe de operações e já em 2010, assumiu a chefia executiva do Twitter. Desde então, Dick controla a empresa praticamente sozinho, já que os criadores do microblog estão envolvidos com outros projetos.

Recentemente, o executivo trouxe de volta para a direção da companhia Jack Dorsey, que saiu do Twitter em 2008 depois que ele se esforçou para corrigir alguns problemas de engenharia que mantiveram o microblog fora do ar por longas horas. Dorsey não tem mais nenhum funcionário que se reporta diretamente a ele, porém, ainda mantém um papel chave na tomada de decisões estratégicas ao lado de Costolo.

Outra caraterística da personalidade administrativa de Costolo é sua capacidade de tomar decisões, o que pode ser muito bom para uma companhia que está vivendo um período de amplo crescimento, mas não tão bom assim para quem não consegue seguir o seu ritmo.

"É muito difícil mudar a cultura de uma empresa, mas eu fiz isso porque eu tinha certeza que eu ficaria muito tempo aqui", realtou Costolo. "Eu ia para casa jantar com meus filhos e depois voltava para o escritório. As pessoas sabiam que se eles estivessem trabalhando até as 10 horas da noite, eu estaria lá também".

O Twitter, que começou em um pequeno escritório em São Francisco em 2006, hoje mantém uma sede gigantesca com mais de 10 mil funcionários, com alas divididas por nomes de pássaros. Os arrobas e a sua cor símbolo, o azul turquesa, estão espalhados por todas as partes dos escritórios da empresa.

E Dick Costolo costuma afirmar que a improvisação ajuda-o a ver as coisas até o final e comandar muitos funcionários.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.