Até 2014, cerca de 15% das avaliações de empresas nas redes sociais serão falsas

Por Redação | 17 de Setembro de 2012 às 17h19

As redes sociais têm sido utilizadas por diversos consumidores para prestar feedbacks para empresas, fazer comentários sobre os serviços ou produtos adquiridos, reclamações etc. É um canal direto onde as pessoas podem buscar e compartilhar informações sobre a confiança em empresas que lhe interessam.

Mas não são apenas os consumidores que estão explorando esse potencial: as companhias também estão ligadas em tudo isso. Segundo uma pesquisa realizada pelo Gartner, até 2014 os falsos comentários e opiniões nas redes sociais terão um aumento de 10 a 15%.

"Com mais da metade da população da Internet nas redes sociais, as organizações estão lutando por novas maneiras de construir bases com maiores seguidores, gerar mais acessos em vídeos, angariar mais opiniões positivas do que os seus concorrentes e solicitar mais "likes" em suas páginas do Facebook", disse Jenny Sussin, analista sênior de pesquisa do Gartner.

Sussin também afirma que muitas empresas pagam internautas para receberem avaliações positivas, incluindo comentários em vídeos do YouTube. A remuneração é feita em dinheiro, cupons e até mesmo descontos.

Mas vale lembrar que, em 2009, a Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos passou a reconhecer esse tipo de prática como propaganda enganosa. Ou seja, cabe um processo para empresas que tentem subornar falsas opiniões sobre seus produtos ou serviços.

"As organizações envolvidas em mídias sociais podem ajudar a promover a confiança, abraçando abertamente opiniões positivas e negativas", completa Sussin.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.