Twitter registra prejuízo de US$ 511 milhões em seu primeiro balanço pós-IPO

Por Redação | 05 de Fevereiro de 2014 às 20h17
photo_camera Divulgação

O Twitter anunciou nesta quarta-feira (5) os resultados financeiros do quarto trimestre de 2013. De acordo com informações do CNET, a empresa registrou um prejuízo líquido de US$ 511 milhões no período, contra apenas US$ 8,7 milhões no mesmo período no ano anterior. As perdas acumuladas em 2013 chegam a US$ 645,3 milhões e as ações recuaram 18% após o anúncio.

Segundo o Twitter, o prejuízo seria explicado por gastos financeiros de US$ 521 milhões usados em remunerações baseadas em ações devidas a seus funcionários. Desse valor, US$ 406 milhões eram em ações garantidas a profissionais e cujo gasto não foi reconhecido até a abertura de capital da companhia, no último trimestre do ano passado.

Ao mesmo tempo em que registrou prejuízo, a companhia arrecadou US$ 220 milhões em receitas de publicidade, sendo que desse montante 75% provém de anúncios exibidos no aplicativo do Twitter para dispositivos móveis. Aliás, a receita com anúncios a cada mil visualizações atingiu US$ 1,50, um crescimento de 76% na comparação trimestre a trimestre. O restante do faturamento vem do licenciamento de dados e de fontes internacionais.

A rede social arrecadou US$ 243 milhões em receita, uma quantia 116% superior à registrada entre outubro e dezembro de 2012 (aproximadamente US$ 112 milhões) e superando a previsão do mercado, que era de US$ 218,2 milhões, segundo analistas da Thomson Reuters. Outro destaque do último trimestre foram as receitas internacionais, que chegaram a U$$ 66 milhões, representando um crescimento de quase 200% em relação ao ano anterior e alcançando 27% das receitas totais da empresa no período. A companhia teve um faturamento de US$ 664,8 milhões ao longo do ano.

Quanto ao crescimento da plataforma, a companhia chegou a 241 milhões de usuários ativos mensais no último trimestre, um crescimento de 30% comparado ao ano anterior. Entre outubro e dezembro de 2013, a rede social alcançou a marca de 148 bilhões de visualizações da timeline, um acréscimo de 26% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já o número de usuários em tablets e smartphones cresceu 37% no último trimestre do ano passado, chegando a 184 milhões de internautas.

Este é o primeiro balanço divulgado pelo Twitter desde que começou a vender suas ações na Bolsa, em outubro do ano passado. Na época, as ações da rede social dispararam 92% logo na estreia, custando US$ 45,10 cada. A flutuação das ações do Twitter elevou a demanda, com investidores pedindo até 30 vezes o número de ações em oferta, demonstrando sólida confiança no potencial de crescimento da companhia.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.