Após 7 anos, Twitter consegue registro de patente do seu próprio serviço

Por Redação | 20.03.2013 às 14:30

Mesmo depois de muitos anos no ar e do seu sucesso, o Twitter ainda tinha um pedido de registro de patente pendente no Escritório de Patentes de Marcas dos Estados Unidos e, nesta terça-feira (19), a empresa conseguiu o registro do seu próprio serviço de mensagens curtas. O pedido havia sido cadastrado no órgão em 2007, mas só agora foi concedido. As informações são do SlashGear.

O pedido de patente indica como criadores do projeto Biz Stone e Jack Dorsey, que nesta semana, anunciou que tem planos para se tornar prefeito da cidade de Nova York, Estados Unidos. O texto também descreve amplamente o serviço de microblog, mostrando a possibilidade das pessoas seguirem umas às outras e o envio de mensagens curtas sem um destinatário definido, mas disponível para todos os internautas.

Em abril do ano passado, o Twitter anunciou através de seu blog oficial o Innovator´s Patent Agreement (IPA), onde detalha como a empresa atua no uso de patentes e o impacto que sua inovação pode gerar para o serviço como um todo. A empresa também definiu no acordo, que entrou em vigor no final de 2012, que irá usar apenas patentes em um modo defensivo, buscando a permissão legal para o seu uso de forma ofensiva.

"Assim como muitas companhias, nós pedimos o registro de diversas patentes para nossas inovações. Nós também pensamos muito sobre como as patentes poderão ser utilizadas no futuro, e é por isso que nós introduzimos o Innovator´s Patent Agreement para manter o controle das patentes nas mãos dos engenheiros e desenvolvedores", afirmou o Twitter em nota oficial.