Anunciantes encontram seus produtos em páginas do Facebook vinculadas a estupro

Por Redação | 15.04.2013 às 13:55

Alguns anunciantes do Faceboook, incluindo nomes como Dove e Vodafone, queixaram-se à rede social depois de ver seus anúncios aparecerem em páginas altamente ofensivas falando sobre estupro e violência contra as mulheres.

De acordo com informações do britânico

Daily Mail

, esses anunciantes foram alertados da reprodução de suas propagandas nesses locais por Laura Bates, fundadora do projeto 'Everyday Sexism Project' ('Projeto Sexismo Todos os Dias').

As marcas então se depararam com seus anúncios aparecendo ao lado de grupos com títulos como 'É por isso que as meninas indianas são estupradas', e até mesmo de uma página chamada 'Estuprar', que já foi curtida por mais de 4.400 pessoas e marcada como 'Interesse' por alguns deles.

Os responsáveis pelo 'Projeto Sexismo Todos os Dias' entraram em contato com as empresas por meio do Twitter. A ideia do projeto é documentar "experiências cotidianas de sexismo para provar o quão ruim é este problema e criar solidariedade".

A empresa Shelter, uma das que teve os anúncios vinculados às páginas de violência contra mulheres, disse que estava tentando contatar o Facebook para saber o que pode ser feito para impedir que esse tipo de coisa aconteça. Já a Dove disse que iria "refinar seu alvo para reduzir as chances de qualquer anúncio aparecer em páginas semelhantes".

A Vodafone também confirmou que tinha contatado o Facebook depois que um de seus anúncios apareceu em uma página chamada 'É por isso que as meninas indianas são estupradas', que continha imagens de mulheres indianas seminuas.

Anúncios em páginas de estupro no Facebook