10% dos usuários ativos do Instagram são bots, revela pesquisa

Por Ares Saturno | 18 de Julho de 2018 às 18h55
divulgação
Tudo sobre

Instagram

No dia 20 de junho, o Instagram anunciou ter atingido um bilhão de usuários ativos em sua plataforma. Entretanto, um estudo estatístico conduzido pela Ghost Data e pelo The Information revela que a rede social possui cerca de 95 milhões de bots se passando por contas reais.

Os resultados desse estudo são um tanto mais preocupantes que o levantamento feito quando a rede social ainda possuía apenas 300 milhões de usuários ativos, em 2015. A pesquisa anterior revelava 7,9% de contas falsas atuando no Instagram, contra os 9,5% que foram encontrados em 2018. Isso significa, na prática, que em 2015 havia 23,7 milhões de bots, menos de um quarto do que foi encontrado na pesquisa mais recente.

De lá para cá, polêmicas como as contas falsas no Twitter e Facebook veiculando informações equivocadas sobre as eleições nos EUA e sobre a saída do reino Unido da União Europeia aconteceram, abrindo os olhos dos usuários para a atuação de grupos interessados em disseminar fake news.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Segundo Sam Woolley, pesquisador da Universidade de Washington especializado em fake news e mídias sociais, a ênfase do Instagram em recursos visuais poderia tornar a rede social mais vulnerável à desinformação: "As imagens e o vídeo são mais rápidos do que simples palavras. É mais fácil transmitir o que você deseja transmitir em uma imagem". Para Giovanni Ciampaglia, pesquisador do Network Science Institute, da Universidade de Indiana, as notícias falsas são geralmente criadas por humanos e impulsionadas nas mídias sociais pelos bots, amplificando o alcance das fake news.

Metodologia

A fim de conduzir a pesquisa, a Ghost Data comprou 20 mil bots para analisar suas carcterísticas e então buscar por esses mesmos aspectos em cerca de um milhão de contas, principalmente entre os seguidores de usuários populares da rede social. As postagens feitas por esses bots eram, na maioria das vezes, retiradas de outros sites ou fotos de modelos.

Outros pesquisadores que conduziram pesquisas semelhantes para descobrir a atividade de bots no Instagram revelaram ao The Information que chegaram a conclusões semelhantes, aumentando a confiabilidade dos resultados apresentados pela Ghost Data.

É o caso da startup Dovetale, que faz pesquisas sobre bots para profissionais de marketing. Mike Schmidt, co-fundador da empresa, diz que analisou uma amostra das contas falsas encontradas pelo Ghost Data e declarou que, embora o método utilizado por sua companhia ser um pouco diferente devido ao uso de aprendizado de máquina, os resultados obtidos pela Dovetale concordam com os achados pela Ghost Data.

Mulas

Os bots encontrados pela Ghost Data são pouco sofisticados, sendo utilizados para aumentar os números de seguidores e compartilhar conteúdos. Eles são, também, mais baratos e mais fáceis de detectar, uma vez que agem de forma bastante diferente de contas controladas por humanos. Mike Schmidt chama esses bots simples de mulas, e esclarece que os bots encontrados são diferentes dos utilizados em operações de desinformação de larga escala, como os que espalharam notícias falsas para impactar o resultado das eleições dos EUA em 2016.

Os pesquisadores publicaram também que não entendem a dificuldade das equipes em encontrar as contas falsas no Instagram, uma vez que seus milhares de funcionários não são capazes de detectar nem mesmo esses bots mais fáceis de identificar, apesar de declararem publicamente estar à caça de contas falsas em suas plataformas.

Fonte: The Information

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.