Steve Rogers não é mais o Capitão América, garantem diretores de Guerra Civil

Por Redação | 30 de Agosto de 2016 às 10h28

Uma das principais críticas de quem não gostou de Capitão América: Guerra Civil é o fato de as coisas terminarem tranquilas demais após um confronto tão pesado entre o personagem-título e o Homem de Ferro. Afinal, o herói virou um fora da lei e termina a história apenas escrevendo uma carta para o amigo dizendo ter pisado na bola. Para uma adaptação de uma das HQs mais emblemáticas da Marvel, esperava-se mais. Porém, os diretores do longa garantem que muita coisa mudou ao término de Guerra Civil, incluindo o fato de que Steve Rogers não é mais o Capitão América.

Isso mesmo, você leu certo: o personagem não vai mais responder pelo nome heroico e nem vestir a bandeira dos Estados Unidos como uniforme. Ao menos é o que garantem os irmãos Joe e Antony Russo em entrevista ao site The Huffington Post. Segundo eles, a cena em que vemos Rogers abandonando o escudo é bastante emblemática, pois mostra que ele deixou aquela identidade para trás. “Aquilo representa ele admitindo que a identidade de Capitão América estava em conflito com uma escolha muito pessoal que ele estava fazendo”, explica Joe.

E o que isso significa para o futuro do Universo Marvel? Bem, muita coisa. Ainda que não tenhamos nenhum Capitão América 4 no cronograma do estúdio, o personagem certamente deve aparecer no próximo Vingadores e essa mudança no seu status quo terá de ser trabalhada. Isso significa que Steve Rogers continuará aparecendo e é certo que o veremos caindo na porrada mais uma vez. A dúvida fica em torno de como isso vai acontecer.

Nômade

Nos quadrinhos, Capitão América abandonou o escudo para virar o Nômade

Nos quadrinhos, o herói abandonou a alcunha de Capitão América diversas vezes, mas sempre voltou a combater o crime e a salvar o mundo sob outros uniformes. A mais emblemática delas foi como Nômade. Assim como nos cinemas, esta fase mostrava ele abandonando o uniforme estrelado após um desentendimento com o governo dos Estados Unidos. Achando que não deveria mais vestir a bandeira de um país que não o representava, adotou um novo nome por um tempo.

Isso não quer dizer, é claro, que as coisas serão exatamente assim nos cinemas, mas pode servir de norte para o futuro das histórias. Vale lembrar que Steve Rogers está refugiado em Wakanda com outros heróis, o que indica que o estúdio pode se aproveitar muito mais das histórias dos Vingadores Secretos do que da fase do Nômade. Isso sem falar que o personagem está escondido no único país do mundo que possui o Vibranium usado em seu escudo.

Por outro lado, essa suposta mudança radical deve impactar o universo cinematográfico bem menos do que pensamos. Primeiramente, se a ideia era chocar o público, a Marvel já falhou ao não conseguir fazer isso ao fim de Guerra Civil, uma vez que nem todo mundo percebeu que ele abandonou o uniforme. Além disso, já vimos o próprio Tony Stark dizer que não era mais o Homem de Ferro para, no filme seguinte, ignorar tudo isso e seguir como se nada tivesse acontecido. Assim, vamos esperar para que essa mudança seja mesmo relevante e que renda boas histórias — afinal, Thanos está chegando.

Via: GamesRadar

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.