Diretores de "Guerra Civil" comentam sobre personagens LGBT nos filmes da Marvel

Por Redação | 04 de Maio de 2016 às 08h47
photo_camera Divulgação

A Marvel chegou ao 13º filme de seu universo cinematográfico com o lançamento de Capitão América: Guerra Civil, que estreou semana passada no Brasil e chega aos Estados Unidos nesta sexta-feira (6). Embora tenha a participação de um elenco diversificado de super-heróis, os estúdios ainda não apresentaram nenhum personagem abertamente gay.

No entanto, de acordo com uma declaração dos irmãos Joe e Anthony Russo, diretores de Guerra Civil, isso pode mudar muito em breve. Em entrevista ao Collider, eles afirmaram que os próximos longas da Marvel certamente terão heróis da comunidade LGBT.

"Acho que as chances são fortes. Quero dizer, como contadores de histórias que estão fazendo filmes de sucesso, é uma incumbência para nós fazer isso com a maior diversidade possível. Então, acho que é importante que nós continuemos forçando por mais diversidade em todas as frentes possíveis, porque aí a narrativa fica mais interessante, mais rica e mais verdadeira", disse Joe Russo.

Joe ainda completou dizendo que é triste a forma como Hollywood aborda o público LGBT em seus filmes, pois isso faz com que as produções norte-americanas fiquem para trás das outras indústrias de maneira significante. "Você imagina que terá uma indústria sempre se desenvolvendo por ser uma indústria com tanta visibilidade. Então, acho que é importante que nós continuemos forçando por mais diversidade em todas as frentes possíveis, porque aí a narrativa fica mais interessante, mais rica e mais verdadeira".

Seu irmão, Anthony Russo, tem a mesma opinião, pois acredita que a Marvel é capaz de abrir algumas portas. "Há uma filosofia na Marvel, que o sucesso faz correr riscos ser algo mais fácil. Tem muito mais ousadia em termos do que você pode fazer e até onde consegue ir. Acho que isso é muito esperançoso para nós continuarmos cada vez mais ousados nas nossas escolhas", explicou.

Nas séries assinadas pela Marvel, já existem pelo menos dois personagens homossexuais. Um deles é Joey Gutierrez (Juan Pablo Raba), um dos inumanos que aparecem em Agentes da S.H.I.E.L.D; a outra é Jeri Hogarth (Carrie-Anne Moss), a advogada de Jessica Jones no seriado homônimo da Netflix.

De uns anos para cá, executivos dos principais estúdios que pertencem à Disney, como a Marvel e Lucasfilm (Star Wars), têm se mostrado favoráveis à inclusão de mais diversidade em seus filmes. No final de fevereiro, J.J. Abrams, diretor de O Despertar da Força, disse que os próximos títulos da franquia certamente terão personagens abertamente gays como protagonistas. Abrams ainda sugeriu que Luke Skywalker (Mark Hamill) pode ser o primeiro deles.

Fonte: Collider