Spotify inaugura possibilidade de direcionamento de anúncios para podcasts

Por Rafael Rodrigues da Silva | 17 de Junho de 2019 às 16h03
Tudo sobre

Spotify

Saiba tudo sobre Spotify

Ver mais

Nos últimos meses, o Spotify tem investido muito em tornar o serviço de streaming uma plataforma central não apenas para se ouvir músicas mas também para aqueles que procuram por podcasts. E, nesta segunda-feira, a empresa anunciou uma nova medida que tornará esse tipo de mídia mais atrativo para os anunciantes.

Segundo anúncio do Spotify, agora é possível que os anunciantes do serviço direcionem seus anúncios para uma categoria específica de podcasts. Por exemplo, um loja de equipamentos esportivos poderia escolher que seus anúncios fossem transmitidos somente para usuários que escutam podcasts da categoria “notícias esportivas”, enquanto uma empresa de smartphones pode focar seus anúncios em ouvintes de podcasts da categoria de “tecnologia”.

A novidade saiu na última sexta (14) e por enquanto está disponível apenas em 10 países (Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, México e Reino Unido), mas deverá ser ampliada para outros mercados nos próximos meses. É relevante lembrar também que esses anúncios serão ouvidos apenas pelos clientes que utilizam o Spotify de forma gratuita, e os assinantes Premium do serviço continuarão a ouvir suas músicas e podcasts sem a presença de anúncios da plataforma.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

No momento, o Spotify já confirmou que duas empresas já estão utilizando a possibilidade de direcionamento de publicidade para podcasts de categorias específicas: a Samsung (que está usando a ferramenta para promover anúncios de seus fones de ouvido sem fio, o Galaxy Buds) e a 3M (que já tem bastante experiência em investir em podcasts e é atualmente o patrocinador oficial do podcast Dope Labs).

O Spotify acredita no potencial econômico de podcasts, e tem investido pesado no formato de mídia. Nos últimos meses, a empresa já adquiriu companhias de mídia especializadas no formato (como a Gimlet, Parcast e Anchor) e fechou diversos contratos de produção exclusiva para o Spotify — o mais famoso deles com a Higher Ground, produtora pertecente ao ex-presidente dos Estados Unidos e ex-primeira dama do país, Barack e Michelle Obama, que criará programas em áudio que serão transmitidos exclusivamente pelo Spotify.

E os números mostram porque o Spotify tem tanta confiança neste formato: de acordo com uma pesquisa feita pela Edison Research, 51% de todo o mercado consumidor dos Estados Unidos consumiram podcasts ao menos uma vez em suas vidas, e 62 milhões de pessoas os escutam semanalmente. O próprio Spotify viu a quantidade de horas gastas por seus usuários em podcasts aumentar cerca de 250% em 2018, e 49% de seu público na faixa dos 20 a 30 anos (os chamados “millennials”) escutam ao menos um podcast toda semana. Além disso, uma pesquisa da WARC sobre tendências globais estimam que os podcasts serão responsáveis por cerca de 4,5% de todo o gasto publicitário com produtos de áudio em 2022, o que irá equivaler a um montante de cerca de US$ 1,6 bilhões — e é desse montante que o Spotify quer garantir uma bela fatia para si.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.