Governo federal gastou R$ 24 milhões com publicidade no Facebook em 2014

Por Redação | 01 de Julho de 2015 às 13h50

O governo federal aumentou significativamente os gastos com publicidade online em redes sociais no ano passado, e Mark Zuckerberg só tem a comemorar. Segundo um levantamento feito pelo UOL, a administração atual gastou 24 milhões de reais com publicidade no Facebook em 2014, valor 118% maior do que o do ano anterior — um crescimento e tanto. Com isso, a rede social superou o jornal O Globo, que teve a maior quantidade de propagandas estatais, tendo recebido 21 milhões de reais no mesmo período.

A União começou a fazer propaganda no Facebook em 2010, com o Banco do Brasil, que investiu naquele ano modestos R$ 8.100. Em 2011, o total gasto pelo governo na rede social superou R$ 1 milhão e, em 2012, quebrou a barreira dos R$ 10 milhões.

Desde o início dos anúncios no Facebook, o governo já gastou mais de 41 milhões de reais com Zuckerberg, como mostram os dados da tabela abaixo.

Gastos do Governo com publicidade no Facebook

Além do jornal O Globo, a Veja também foi deixada para trás, tendo recebido R$ 19 milhões do governo, a maior verba entre revistas semanais, mas ainda 5 milhões de reais a menos do que o Facebook. No mesmo período, o UOL teve R$ 14 milhões em publicidade governamental.

O modelo tradicional da indústria de comunicações está mudando e o volume recebido pelo Facebook reflete a queda do domínio de veículos tradicionais, antes dominantes nas últimas décadas, mas que em alguns casos tem perdido espaço para novas plataformas e redes sociais.

No ano passado, muitos jornais e revistas e até TVs viram reduzir seu faturamento de publicidade com a União. Não existem dados sobre publicidade tão detalhados para anúncios da iniciativa privada, mas especialistas no mercado dizem que o movimento é idêntico ao que se passa com as contas estatais.

Google

O Google tem a maior parte do seu faturamento oriundo dos anúncios online, mas, pelos números, as soluções da companhia não são tão atrativas para o Governo quanto o Facebook, talvez pela grande presença que a rede social possui no país, atingindo praticamente todos os níveis da sociedade. A receita de Google e YouTube com publicidade da União encolheu 76% em 2014, para R$ 782 mil, segundo os dados da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República).

Os anúncios no Google tiveram início 5 anos antes que os do Facebook, tendo sido gastos R$ 59 mil em 2005 pelos Correios, Petrobras e Ministério da Saúde. Deste ano em diante, o interesse pelo Google e YouTube oscilou bastante, chegando a R$ 2,7 milhões em 2009, para despencar para apenas R$ 851 em 2011. Dois anos depois, alcançaram o pico na sua série histórica, de R$ 3,2 milhões. Mesmo assim, o total recebido pelo gigante de buscas nestes últimos 10 anos é apenas a metade do que foi gasto com o Facebook em 2014.

Twitter

O Twitter, muito popular entre jornalistas, mas nem tanto junto ao público em geral aqui no Brasil, até 2014 não teve nenhuma publicidade do Governo.

Com informações do UOL.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.