Twitter e Facebook são inúteis para publicidade, diz CEO da Priceline

Por Redação | 18.04.2014 às 13:00

Investir com publicidade no Facebook e no Twitter não dá retorno. Ao menos é isso o que acredita o CEO da Priceline, Darren Huston. Em entrevista ao site da Bloomberg, Huston disse ainda não ter conseguido "nada" nas redes sociais, mesmo investindo "incontáveis quantias de dinheiro".

A empresa gastou US$ 1,8 bilhão em anúncios online no ano passado, um aumento de 40% em relação a 2012. Cerca de 90% desse orçamento foi diretamente para o Google.

A declaração de Huston vem em um momento em que especialistas discutem a real efetividade de fazer anúncios em redes sociais. Em ramos como viagens e e-commerce, há dúvidas sobre a eficácia do Facebook e do Twitter como plataformas de publicidade.

No caso da Priceline, que comercializa serviços de turismo, a busca especializada do Google traz muito mais retorno do que os anúncios personalizados de redes sociais, diz Huston. O CEO reconhece que para alguns ramos, conhecer o seu público-alvo e se comunicar diretamente com ele pode ser uma grande ferramenta, mas no caso da Priceline, isso não trouxe grandes resultados.

"Você nunca quer depender demais", ele disse. "Mas o Google tem sido uma grande coisa". Com os gastos do ano passado, a Priceline foi responsável por 3% do faturamento anual do Google com anúncios publicitários.