Wi-Fi 6? Prepare-se, pois o Wi-Fi 7 já vem por aí...

Wi-Fi 6? Prepare-se, pois o Wi-Fi 7 já vem por aí...

Por Samir Vani | 06 de Abril de 2022 às 10h00
Franck/Unsplash

Nos últimos meses, quando o assunto é conexão rápida à internet, todos pensam em 5G, tecnologia que está chegando ao Brasil e promete velocidades muito maiores. Mas apesar de todo o barulho relacionado a essa nova tecnologia, o Wi-Fi ainda tem um longo caminho pela frente, convivendo por muitos anos com as novas gerações de telefonia móvel de forma complementar. Ou seja, ele continuará sendo o padrão para as redes sem fio, tanto em casa como no escritório, enquanto o 5G seguirá como padrão para a mobilidade.

Segundo as previsões da consultoria Market Intelligence & Consulting, o volume de vendas de dispositivos Wi-Fi foi de 3,1 bilhões em 2021, sendo que 50% deles já compatíveis com o novo padrão Wi-Fi 6, que trará várias vantagens. Para começar, em vez de ter aqueles nomes longos e complicados, a nova versão do Wi-Fi 802.11.ax será chamada apenas de Wi-Fi 6. E dentro desse espírito de facilitar nossas vidas, ele já nasce com a promessa de permitir um número maior de aparelhos conectados em nossas redes, seja em casa ou no escritório.

Além de suportar mais equipamentos conectados que a versão anterior (o Wi-Fi 5) a nova tecnologia também é capaz de suportar um número maior de equipamentos ligados à rede de maneira simultânea. Essa funcionalidade é essencial para um mundo com número crescente de “coisas” conectadas às nossas redes, principalmente com a popularização da internet das coisas. De acordo com a estimativa da consultoria Juniper Research, teremos mais de 80 bilhões de conexões de IoT em 2024, contra 35 bilhões registradas em 2020.

Enquanto a versão 6 ganha espaço no mercado, o novo padrão de Wi-Fi já começa a ser testado. Em janeiro deste ano, por exemplo, a MediaTek realizou a primeira demonstração ao vivo da tecnologia Wi-Fi 7 do mundo. A iniciativa incluiu duas apresentações do Wi-Fi 7 para destacar as altas velocidades e a transmissão de baixa latência da tecnologia.

O que esperar do Wi-Fi 7?

O lançamento do Wi-Fi 7 marcará a primeira vez que o Wi-Fi poderá ser um verdadeiro substituto de rede fixa (Ethernet) para aplicativos de altíssima largura de banda. Sua tecnologia será a espinha dorsal das redes domésticas, de escritórios e industriais e fornecerá conectividade para tudo, desde aplicativos de realidade aumentada, realidade virtual multiplayer, games na nuvem ou chamadas com streaming de 8K.

O Wi-Fi 7 oferece recursos completamente novos em todos os espectros disponíveis para uso de Wi-Fi, incluindo 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz. Ele oferecerá velocidades 2,4 vezes maiores que o Wi-Fi 6 — mesmo com o mesmo número de antenas — já que o Wi-Fi 7 pode utilizar canais de 320 Mhz e suportar a tecnologia de modulação de amplitude de quadratura (QAM) 4K. Outros recursos do Wi-Fi 7 permitirão reduzir a latência transmitindo Wi-Fi em várias bandas, além de incluir unidade de recursos multiusuário (MRU) para evitar e reduzir fortes interferências.

E quem pensa que ainda é muito cedo para falar nessa tecnologia, saiba que o futuro está logo ali... Afinal, a previsão é que os produtos com Wi-Fi 7 comecem a chegar ao mercado em 2023, com maior utilização em 2024. Que seja bem-vindo!

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.