Philips 19DP6QJNS: dois monitores de 19 polegadas em um monitor de 32

Por Pedro Cipoli
photo_camera BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

Os benefícios de utilizar dois monitores independentes são inúmeros, independentemente da tarefa que o usuário pretenda realizar. Programação, edição de fotos, textos ou mesmo assistir a um vídeo do YouTube enquanto posta alguma coisa no Facebook. A bem da verdade, é difícil se acostumar a utilizar apenas um monitor depois de utilizar dois por algum tempo. Essa produtividade extra, dentro de certos limites, independe da resolução, ocorrendo mais pela forma de trabalhar do que por qualquer outra coisa.

Temos então o 19DP6QJNS da Philips (popularmente conhecido como Brilliance 2 em 1), um nome extremamente complicado para um monitor duplo, com 32 polegadas “cortado” verticalmente no meio, formando dois monitores de 19 polegadas. É uma ideia bem bacana, já que um dos problemas dos monitores maiores (entenda-se: acima de 30 polegadas) é a dificuldade em olhar para a tela toda. Se pararmos para pensar, 32 polegadas é o tamanho de uma boa televisão de sala, que fica a metros do usuário.

Como o 19DP6QJNS pode ser fechado de forma côncava, ele assume a função de dois monitores de 19 polegadas como eles seriam utilizados, se fossem utilizados individualmente. O diferencial é que só há uma base para ambos, o que significa uma mesa menos poluída. Junte isso com bordas extremamente finas, com um excelente aproveitamento de tela (77,3 cm de largura por 33,3 cm de altura, sem a base), e temos um monitor gigante que ocupa pouco espaço.

E a qualidade de imagem? Cada monitor de 19 polegadas tem uma resolução de 1280x1024@60 Hz (aspecto 5:4), totalizando uma resolução total de 2560x1024, com tecnologia W-LED e painel AH-IPS (ângulos de visão de até 178º) com tempo de resposta de 14 ms (5 ms para escalas de cinza com o SmartImage), brilho máximo de 250 cd/m², SmartContrast de 20.000.000:1 e suporte pleno ao sRGB.

Esse balde de especificações se traduzem em uma qualidade de imagem excelente, em especial pela cobertura fosca da tela, que não prejudica a imagem e elimina quase completamente os reflexos de luz. As cores são vívidas, em especial no modo “Foto”, e mesmo quando o configuramos no modo “Economia”, que diminui bastante brilho, não sentimos perdas de qualidade, sendo ideal para trabalhar à noite.

Ainda que o 19DP6QJNS tenha sido projetado como duas telas independentes com possibilidade de fechá-las de forma côncava de até 22,5 graus, sentimos falta de uma função que habilite ambas as telas com apenas um cabo. Os dois monitores claramente conversam entre si internamente, já que há somente um adaptador de energia, e praticamente qualquer desktop ou notebook mais ou menos atual pode facilmente lidar com a resolução completa (2560x1024). Até mesmo os ajustes de imagem são independentes, com botões sensíveis ao toque em ambos os painéis.

Nos caso de notebooks, especialmente Ultrabooks, isso se torna mais grave, pois os novos modelos estão (finalmente!) abandonando a conexão VGA em favor de apenas uma saída de vídeo HDMI. Em um exemplo simples, escrevemos este artigo em um Dell Inspirion série 3000 (2014), que só vem com uma saída HDMI, o que significa que só é possível utilizar somente a tela direita.

Ou seja, ele é mais voltado para desktops, inclusive oferecendo uma boa quantidade de conexões, o que faz ele ser compatível com virtualmente qualquer modelo de placa-mãe ou placa de vídeo. No monitor direito temos uma entrada VGA e outra HDMI, saída para fone de ouvido P2 (com fone via HDMI), alimentação de energia, entrada para hub USB (cabo incluso) e duas saídas USB 2.0.

No monitor esquerdo temos uma DisplayPort, outra VGA, outra saída para fones de ouvido (áudio via DiplayPort) e outras duas portas USB 2.0, além de uma trava Kensington. Mais uma vez, como só há um input USB, isso significa que há uma conexão interna entre ambos, então por que não aproveitar e conectar os monitores? Aliás, cadê a entrada DVI, conexão disponível em praticamente qualquer desktop?

Por último, vale a pena falar da base destacável, que não vem com ajustes de inclinação vertical. Ela tem oito borrachas que garantem que o 19DP6QJNS não vai arranhar a mesa, algo extremamente bem vindo, considerando que ele pesa 7,14 kg. Há um discreto organizador de cabos na parte traseira da base que, aqui entre nós, não ajuda muito. Basta considerar que um cabo HDMI, outro DisplayPort, mais o hub USB e o do adaptador de energia já se apertam ali, e é o mínimo que o usuário vai utilizar.

Na embalagem temos um cabo miniDisplayPort/DisplayPort, dois cabos VGA (??), cabo de energia mais adapador e CD de instalação. Para nós é uma escolha para lá de aleatória, já que:

  • Ainda existem máquinas com duas saídas VGA?;
  • A combinação miniDisplayPort e VGA é realmente pouco comum, com poucos produtos trazendo as duas conexões sem adaptadores;
  • Mesmo o miniDisplayPort não é lá tão comum, com exceção de produtos da Apple;
  • Por que não incluir um cabo HDMI, padrão mais utilizado atualmente?

Conclusão

O Philips 19DP6QJNS tem um preço sugerido de R$ 2.499, mas encontramos facilmente ele à venda na casa dos R$ 2.000. É um preço alto, claro, como geralmente acontece com produtos conceituais, e mesmo contando com alguns problemas, a coragem da Philips em lançar um produto que nenhum concorrente oferece até o momento merece uma rodada de aplausos.

Infelizmente, como acontece com o primeiro modelo de uma nova geração, o 19DP6QJNS tem algumas falhas consideráveis, como a impossibilidade de usar ambos os monitores com apenas um cabo, ou mesmo a escolha de acessórios inclusos na embalagem. Ainda assim, quem busca a produtividade extra inerente do uso de dois monitores, de quebra usando o espaço de apenas um, tem no Brilliance 2 em 1 uma escolha sem erros, desde que encare o preço de um produto, até o momento, único.

Vantagens

  • Monitor que mostra coragem em inovar;
  • Dois monitores com o espaço de apenas um;
  • Qualidade de imagem acima da média;
  • Vem com hub USB integrado (padrão 2.0).

Desvantagens

  • O que aconteceu com o DVI?;
  • Escolha estranha de cabos na embalagem;
  • Não é possível utilizar as suas telas com somente um cabo;
  • Não há ajustes de inclinação vertical.

Atualização: A Philips entrou em contato conosco para esclarecer a escolha de cabos. O kit que recebemos não é o consumidor irá receber. Ao invés de dois cabos VGA, há apenas um e outro HDMI (o que faz bem mais sentido).

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!