Publicidade

Funcionários da Samsung declaram greve geral por tempo indetermiado

Por| Editado por Léo Müller | 10 de Julho de 2024 às 15h29

Link copiado!

Samsung
Samsung
Tudo sobre Samsung

O sindicato que representa funcionários da Samsung Electronics na Coreia do Sul anunciou uma greve geral por tempo indetermiado nesta quarta-feira (10), data da realização do evento Unpacked para anúncio de novos produtos da marca para consumidores.

Os trabalhores reivindicam aumento salarial de 5,6% para todos os integrantes do sindicato, bônus transparentes com base em rendimento, compensações por perdas econômicas sofridas durante a greve e folga na data do aniversário do sindicato.

Na semana passada, a Samsung Electronics anunciou que seu operacional aumentou mais de 15 vezes no segundo trimestre em relação ao ano anterior. 

Continua após a publicidade

Mais de 5 mil funcionários pararam de trabalhar na segunda-feira no que seria uma greve de três dias.

O sindicato possui mais de 30 mil membros, o equivalente a mais de 15% da força de trabalho total da Samsung.

Este é um novo capítulo da história que se constroi há muitos anos. Lee Vyung-chul, falescido fundador da Samsung Electronics, era fortemente contrário aos sindicatos e, durante toda sua vida, afirmou que nunca permitiria que fossem formados dentro da sua empresa.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

O primeiro sindicato na Samsung aconteceu apenas em 2019. Um ano depois, o neto do fundador e atual presidente da empresa, Lee Jae-yong, anunciou o fim do princípio de não sindicalização.

À AFP, a Samsung afirmou nesta quarta que a paralisação não afetará a produção de suas fábricas.

Segundo o analista Avril Wu da TrendForce, é muito pouco provável que a greve tenha impacto na fabricação de semicondutores, visto que a produção é extremamente automatizada.

Em contrapartida, o sindicato confirmou "uma clara interrupção na produção” e disse que "a direção vai lamentar.”

Continua após a publicidade

“No final, eles se ajoelharão e comparecerão à mesa de negociações. Acreditamos na vitória.”

Fonte: AFP