Expectativa de queda para o mercado de smartphones em 2016

Por Redação | 02 de Junho de 2016 às 14h50

De acordo com as estimativas atuais da International Data Corporation (IDC), o mercado de smartphones deve crescer somente 3,1% em 2016, uma queda expressiva se comparado ao crescimento de vendas alcançado em 2015 (10,5%) e 2014 (27,8%). As fabricantes devem suprir o mercado com 1,48 bilhões de unidades de smartphones em 2016, com expectativa de chegar a cerca de 1,84 bilhões de dispositivos a venda em 2020.

As previsões da IDC para mercados importantes, como Estados Unidos, Europa e China também não são muito animadoras. O crescimento de vendas nestas regiões não deve ultrapassar números de um dígito até o fim deste ano, enquanto no Japão e no Canadá, o crescimento esperado é de 6,4% e 6,9%, respectivamente. Um dos motivos para as quedas nas vendas de smartphones está ligado principalmente à mudança de comportamento de compra do consumidor neste mercado. Muitos consumidores estão se afastando do sistema de contrato de 2 anos com as operadoras, muito comum em países da América do Norte, para apostar em contratos mensais ou venda direta pelo varejo.

"Consumidores do mundo todo estão se tornando mais cautelosos na maneira como compram os seus smartphones. Esta prática está abrindo portas para outras fabricantes e causando a perda de controle de vendas em canais mais tradicionais," disse Ryan Reith, vice-presidente do programa Worldwide Quarterly Mobile Phone Tracker, da IDC. "A venda de smartphones online cresceu 65% em 2015 e deve ser responsável por cerca de 12% da venda de smartphones em 2016, um aumento de 4% se comparado com 2013. Os consumidores estão tendo mais controle sobre quais marcas eles querem e quanto querem pagar." Finalizou Reith.

A IDC acredita que algumas soluções para o problema sejam os programas de trocas, bem parecido com o que já é oferecido aos clientes da Apple, e mais opção de dispositivos desbloqueados no mercado. Dessa maneira os números de vendas e unidades fabricadas não ficam atrelados somente ao período de dois anos estipulado em contrato por algumas operadoras.

"Apesar do crescimento geral do mercado de smartphones ser somente de um dígito através do período avaliado, os hablets (dispositivos com tela de 5,5 polegadas ou superior) devem alcançar crescimento de dois dígitos até 2019, diminuindo para 9,2% em 2020", declarou Anthony Scarsella, gerente de pesquisas do setor de telefonia móvel da IDC.

Expectativa de crescimento por plataforma

Android

Os dispositivos com o sistema operacional móvel do Google devem alcançar crescimento de até 6,2% em 2016, com 1,24 bilhões de unidades disponíveis no mercado. A expectativa para 2020 é aumentar esse número para 1,57 bilhões. O Android continua a ser a plataforma dominante na maioria dos mercados e deve permanecer nessa posição, já que é a plataforma preferida para quem quer gastar pouco. Para 2016, a expectativa de crescimento em unidades à venda no mercado deve subir para 84% contra 81% em 2015. A média de preços de aparelhos com Android, hoje, é US$ 218, e esse número deve cair para cerca de US$ 200 em 2019.

iOS

A Apple vai enfrentar o seu primeiro ano de quedas em vendas do iPhone — as unidades vendidas passaram de 232 milhões em 2015 para 227 milhões em 2016. A expectativa de queda anual de 2% marca um momento importante em comparação com o constante crescimento observado nos anos anteriores. A IDC espera que o mercado dos iPhones deve voltar a crescer em 2017, após o feedback inicial do programa de trocas e as vendas do iPhone SE, o modelo de baixo custo da Apple. O objetivo da Maçã é crescer na China e aumentar a penetração de mercado também na Índia e no Oriente Médio. Os iPhone 6s e 6s Plus continuam a dominar as vendas se comparado aos iPhones com tela menor e a expectativa de crescimento nas vendas dos Phablets da Apple é de 26% para 2016 subindo para 32% em 2020.

Windows Phone

A recente venda do restante de assets da Nokia e as declarações da Microsoft com foco no mercado móvel corporativo foram responsáveis por quedas significativas na fatia de mercado da plataforma móvel da empresa. O que pode mudar esse cenário é a chegada da tão falada linha Surface Phone e, mesmo assim, o dispositivo certamente ficará restrito ao mercado high-end. Alguns fabricantes ainda apostam em fabricar smartphones com Windows 10 Mobile, mas o futuro do sistema é um tanto incerto.

Via: IDC

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.