Denuvo diz que crack de Resident Evil 7 não quebrou seu DRM

Por Redação | 02.02.2017 às 18:55

Você leu no início desta semana aqui no Canaltech que crackers conseguiram quebrar o software anti-pirataria de Resident Evil para PC. O DRM, desenvolvido pela Denuvo, é um dos mais difíceis de quebrar no mercado, mas a façanha com o game novo da franquia de terror colocou em cheque a segurança do software. Em resposta ao incidente, a Denuvo correu para afirmar que seu produto continua seguro.

"Sempre posicionamos nossa solução anti-pirataria como difícil de quebrar, mas não inquebrável. Até agora apenas um grupo pirata conseguiu desarmá-lo", afirmou o diretor de marketing da Denuvo, Thomas Goebl.

Segundo o executivo, a companhia está aprendendo com o incidente e está trabalhando para aperfeiçoar sua tecnologia e evitar novos cracks no futuro. No caso de Resident Evil 7, foi o caso mais rápido de crack de um game protegido pelo Denuvo DRM até hoje. Anteriormente, games com o DRM da empresa levavam meses para serem quebrados. O DRM de RE7 foi vencido em poucos dias.

"O título em questão foi 'crackeado' em dias após o seu lançamento. Dado o fato que todos os títulos não protegidos são pirateados no dia do lançamento, nossa solução fez uma diferença para este game", defendeu Goebl.

A afirmação de Goebl faz algum sentido, já que os dias em que o game ficou "protegido" ajudaram a garantir bons números de venda. Lançado para PC, Playstation 4 e Xbox One no dia 24 de janeiro, Resident Evil 7 registrou remessas de 2,5 milhões de cópias aos varejistas nos primeiros três dias de lançamento.

Fonte: PC Gamer