Cinco dicas para que a bateria de sua GoPro dure mais

Por Felipe Demartini

Quando se fala em câmeras esportivas, não tem para ninguém: a GoPro é soberana. Por mais que fabricantes de celular criem medidas para torna-las mais resistentes, empresas de acessórios pensem em capas para que elas resistam a condições extremas e outras companhias trabalhem em soluções alternativas, o equipamento da companhia de mesmo nome é praticamente o sinônimo quando se fala em uma utilização de alto impacto.

Estando presente nos capacetes dos motovloggers que rodam pelas ruas do país ou na ponta da prancha de snowboarding de alguns dos principais atletas da modalidade, o equipamento tomou o mundo de assalto por apresentar, basicamente, a solução para um problema. Afinal, como gravar as imagens em condições extremas sem destruir um dispositivo? A aposta deu certo, e as GoPros se tornaram os principais nomes do ramo em todo o mundo.

Toda essa força, entretanto, ainda tem seus pesares, e um dos principais deles é a bateria. Em modelos mais antigos, elas chegam a durar apenas uma hora e meia quando ligadas nas configurações padronizadas do fabricante, um período, muitas vezes, bem menos que o tempo que o usuário passará praticando suas atividades esportivas. A autonomia das câmeras é um assunto corriqueiro e, por mais que a fabricante tenha tomado medidas para melhorá-la, ela ainda é uma questão comumente levantada pelos utilizadores.

Algumas medidas simples, entretanto, podem minimizar o problema sem exigir a compra de células extras ou carregadores autônomos – apesar de estas serem boas alternativas se você faz uso constante de sua GoPro. E, aqui, você confere algumas delas, válidas para praticamente todos os modelos, desde os mais antigos até os recentes.

Mantenha a câmera desligada quando não estiver usando

GoPro Hero3

Essa é uma dica que parece bastante óbvia, mas que não é seguida por muita gente devido a questões de praticidade. Como qualquer equipamento eletrônico, a GoPro leva alguns segundos de inicialização até estar pronta para uso. E quando falamos de imagens extremas e momentos únicos, essa espera não é exatamente compatível, o que leva muita gente a deixar a câmera em stand by quando não está sendo usada.

Entretanto, isso também gasta bateria – pouca, é verdade, mas existe um consumo aqui. E aqueles segundos ou minutos extras ao final de um dia de atividades podem ser essenciais. Por isso, se puder, mantenha-a desligada quando não estiver usando.

Alguns modelos possuem ainda o modo QuickCapture, que pode ser ativado para agilizar a inicialização. Ele permite que a câmera comece a gravar assim que for ligada, o que faz com que o usuário ganhe tempo. Por exemplo, ele pode pressionar o botão de Power e já começar a acoplá-la no capacete, garantindo que a captura das imagens começará o mais cedo possível.

Desligue a conexão Wi-Fi

GoPro

Outra alternativa que parece óbvia, mas também acaba negligenciada por muita gente, se relaciona à conexão sem fio das câmeras, usada, por exemplo, para pareá-las a um celular para controle remoto. A utilização de celulares, em que o uso do Wi-Fi é mais econômico do que uma rede móvel, pode ter acostumado as pessoas mal, fazendo-as pensar que esse tipo de conectividade não tem impacto sobre a bateria.

Mas a realidade é outra, e de acordo com a própria fabricante, o desligamento da conexão Wi-Fi pode economizar de dez a 15 minutos de bateria. Ou seja, são momentos adicionais de gravação para serem utilizados, desde que você se submeta a pressionar um botão físico para iniciar a gravação. O transtorno pode valer a pena.

Não ajuda, também, o fato de a conexão sem fio ser ativada por um botão físico no corpo do aparelho, que pode ser apertado sem querer por capas protetoras ou outros acessórios. Para garantir que o Wi-Fi está desligado, observe uma luz azul ao lado da câmera, ou então, acesse as configurações do dispositivo. E se puder, desligue o recurso para ganhar alguma autonomia, mesmo que sob uma pequena perda de usabilidade.

Mantenha a tela LCD desligada

GoPro Hero4 Silver

Outra dica daquelas que parecem óbvias, mas cuja economia acaba gerando também uma redução na usabilidade dos equipamentos. Atendendo a pedidos dos usuários, em versões posteriores, a GoPro incluiu uma tela LCD nas câmeras, facilitando não apenas o acesso às configurações, mas também permitindo que os utilizadores vejam aquilo que está sendo filmado.

É uma mudança incrível, principalmente para aqueles que já se frustraram com filmagens que gravaram vários nadas fora de foco. Entretanto, o display também é um grande vilão da autonomia, sendo responsável por um consumo adicional de até 30% de energia. Mais uma vez, são momentos preciosos que podem deixar de serem registrados por conta disso.

Uma boa alternativa é ligar a tela apenas quando for utilizá-la, seja para checar o que está sendo gravado ou alterar as configurações. Na sequência, desligue-a, principalmente durante o uso, já que, ao contrário de câmeras convencionais, você não deve estar olhando para a tela mesmo. Preste atenção no que está à sua frente, para evitar acidentes, e aumente a autonomia de seu dispositivo enquanto isso.

Diminua a resolução ou a taxa de frames

GoPro cão2

Os modelos mais recentes de câmeras da GoPro são capazes de gravar em uma resolução de até 4K, com taxa de 60 quadros por segundo. Um aspecto que muita gente nem mesmo é capaz de visualizar por não possuir um televisor adequado. E se a ideia das gravações é colocar as imagens no YouTube, o buraco é ainda mais embaixo, devido a toda a compressão envolvida e ao fato de que muita gente nem mesmo terá acesso a tamanha qualidade devido a questões de largura de banda.

Por isso, configure a gravação de seu vídeo de acordo com a utilização que deseja fazer, e leve em conta o seguinte: quanto menos pixels sua câmera precisar gravar, mais tempo a bateria dela vai durar. De nada adianta ter alguns minutos de imagens em uma super resolução, se no final das contas, algum conteúdo ficar faltando.

Uma resolução de 720p, por exemplo, é mais do que suficiente para vídeos que serão publicados no YouTube. Ela também permite que você ative o modo de 60 quadros por segundo, gerando imagens mais fluidas e dinâmicas. Quer mais qualidade? Aumente a proporção para 1080p, mas considere gravar em 30fps para compensar esse ganho. Caso vá utilizar os vídeos profissionalmente, entretanto, eleve tudo ao máximo, e compre algumas baterias adicionais.

Atualize o sistema operacional

gopro

A GoPro está consciente do consumo que exige de suas baterias e constantemente trabalha para garantir a maior autonomia possível em seus produtos. Atualizações de firmware são o caminho utilizado não apenas pela fabricante, mas por qualquer outra empresa de tecnologia, para manter em bom funcionamento os aparelhos que estão nas mãos dos clientes. Por isso, realizar o update é preciso.

Bugs de software também são capazes de gastar bateria, enquanto alterações nas interfaces ou até mesmo no próprio comportamento do dispositivo durante as gravações podem ter reflexos nesse quesito. E todas essas são mudanças que podem vir por meio de atualizações de sistema.

Caso esteja usando um modelo mais recente, basta conectar o dispositivo ao Wi-Fi e usar o aplicativo da GoPro para buscar updates. Nas versões mais antigas, isso é feito por meio do download do firmware a um cartão de memória, que deve ser executado na câmera. Em ambos os casos, são ações necessárias para que tudo funcione bem e o usuário possa extrair o melhor de seus aparelhos.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.