Bloqueio termina e WhatsApp volta a funcionar em todo o Brasil

Por Redação | 03 de Maio de 2016 às 14h37
photo_camera Alfredo Rivera/PixelBay

E a novela do bloqueio do WhatsApp finalmente chega ao fim. Depois de 24 horas fora do ar, o serviço de mensagens volta a funcionar após a empresa pedir a reconsideração da negativa do Tribunal de Justiça do Sergipe. O app havia sido suspenso por meio de uma decisão expedida pelo juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE) na última segunda-feira (02), que determinou que as principais operadoras de telecomunicações do país impedissem o acesso ao mensageiro em todo o território nacional. Porém, não foi preciso esperar até a quinta-feira para que a situação se normalizasse.

Segundo informação do jornal O Globo, a decisão favorável é do relator no tribunal, desembargador Ricardo Múcio. A decisão anterior, a favor do bloqueio foi determinada pelo desembargador plantonista, Cezário Siqueira Neto.

O tempo para restabelecimento do serviço depende de cada operadora. Em dezembro, quando houve a primeira suspensão do WhatsApp, os usuários retomaram o acesso em cerca de três horas.

Desnecessário dizer que todo o caso gerou muita repercussão em toda a internet. Nas redes sociais, muitas reclamações e críticas à Justiça sergipana vieram de todos os lados, assim como piadas. Essa não é a primeira vez que o aplicativo é banido, então muita gente já tinha os memes prontos para serem utilizados. A última interrupção dos serviços do WhatsApp aconteceu em dezembro de 2015, mas de um caso vindo do interior de São Paulo.

O bloqueio se deu por conta de uma investigação que acontece no estado nordestino relacionada ao crime organizado e tráfico de drogas. A Justiça exige que o Facebook, que controla o WhatsApp, forneça informações sobre as conversas e dados de localização dos suspeitos de participarem do esquema. No entanto, a companhia diz que não tem acesso ao conteúdo, já que todas as conversas são criptografadas.

Esse mesmo caso resultou na prisão do vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan, no mês de março também a mando de Montalvão. Logo após a suspensão desta semana, o WhatsApp disse que está colaborando ao máximo com as investigações e que a decisão de barrar suas atividades afeta centenas de milhões de usuários no país que nada têm a ver com o caso.

Porém, a argumentação não foi o suficiente. Ainda na segunda-feira, a empresa entrou com um recurso para derrubar o bloqueio, mas o pedido foi negado pelo Tribunal de Justiça de Sergipe. De acordo com o desembargador Cezário Siqueira Neto, responsável pelo veto, a companhia nunca quis debater de verdade a viabilidade ou não de acessar essas informações e sempre preferiu a inércia para criar um caos que fosse resultar em pressão popular a seu favor.

Diante disso tudo, mesmo com o WhatsApp voltando a funcionar, fica claro que a disputa judicial que resultou neste último bloqueio ainda não está concluída, o que pode gerar mais suspensões no futuro ou ainda medidas mais drásticas. Porém, essas são cenas para o próximo capítulo.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!