ASUS quer ser a primeira empresa a fabricar o HoloLens da Microsoft

Por Redação | 20.10.2015 às 08:08

Que a Microsoft vem se esforçando cada vez mais para se destacar sobretudo entre os fabricantes de dispositivos computacionais, isso todo mundo sabe depois do anúncio surpreendente do Surface Book. Agora, ao que tudo indica, essa força-tarefa da companhia tem começado a chamar a atenção de empresas que querem se unir a ela na fabricação dos aparelhos.

É o caso, por exemplo, da ASUS, que anunciou nesta segunda-feira (19) estar conversando com Redmond sobre a possibilidade de fabricar sua própria variante do HoloLens, os óculos de realidade aumentada que levam o selo da dona do Windows. A confirmação das negociações foi feita pelo CEO da ASUS, Jonney Shih, e Terry Myerson, vice-presidente executivo de dispositivos e Windows, ao portal CNET.

O interesse da fabricante asiática de computadores surgiu após a Microsoft revelar que uma versão do HoloLens voltada para desenvolvedores estaria disponível no começo de 2016 pela bagatela de US$ 3 mil. A partir daquele momento, a empresa diz ter percebido o quão importante o aparelho pode ser para a criação de um novo segmento na indústria, o de dispositivos de realidade aumentada capazes de sobrepor um mundo virtual ao mundo real.

Para o CNET, o interesse pode ir muito além disso, já que a taiwanesa poderia criar versões mais baratas do dispositivo, abrindo espaço para que ele chegue mais rapidamente às mãos de consumidores medianos. Já para a Microsoft, a vantagem é bastante óbvia: com versões mais baratas do HoloLens por aí, mais pessoas terão o aparelho e mais ela lucrará.

Questionado sobre a que pé andam as negociações, Myerson passa a bola para a ASUS e diz que a decisão está com ela, mostrando o claro interesse da empresa na parceiragem. Quanto a Shih, o presidente-executivo é breve e afirma apenas que "ainda está avaliando" a possibilidade. "Espere e vejam", disse colocando um ponto final no assunto.

O HoloLens vem sendo propagandeado pela Microsoft como o grande passo no campo da realidade aumentada desde janeiro de 2015. De lá para cá, os óculos foram demonstrados em vários eventos da companhia, mas nunca recebeu uma data certa para chegar ao mercado. Somente no começo deste mês de outubro foi que a empresa revelou que ele chegará primeiramente para desenvolvedores em algum momento no começo do ano que vem e custando US$ 3 mil.

Fonte: CNET