ASUS anuncia o ProArt 4K, um dos melhores monitores para artistas e designers

Por Pedro Cipoli

A ASUS já havia anunciado um monitor da sua série ProArt no ASUS OnBoard, um modelo com resolução FullHD e suporte pleno a diversos sistemas de cores, entre eles o sRGB e o Adobe RGB, modelo que chegará ao Brasil nos próximos meses. Na Computex desse ano a empresa anunciou a versão com esteroides do ProArt, trazendo tudo o que um monitor profissional deveria trazer, só que agora com resolução 4K em 32 polegadas.

Tivemos a oportunidade de brincar um pouco com ele durante a feira e podemos dizer: ele pode ser considerado um sonho de consumo para profissionais e artistas. As 32 polegadas já impressionam por si só, e, para nós, é o tamanho de tela ideal para quem quer aproveitar cada pixel em um painel com resolução de 3840x2160, já que não é necessário utilizar o escalonamento de tela do Windows (que é péssimo) para uma boa experiência de uso. É mais ou menos o que acontece com o quad-HD em uma tela de 27 polegadas.

ASUS ProArt 4K

O ProArt 4K PA328Q conta com 4 portas USB 3.0, conectadas através de uma entrada USB na parte traseira, duas portas HDMI e ainda outra com suporte a MHL 3.0 (disponível em modelos de smartphones mais recentes, como o LG G4), mini DisplayPort 1.2 e DisplayPort 1.2. Segundo a ASUS, todas as conexões suportam a resolução nativa do monitor, o que o torna compatível com a maioria das máquinas profissionais que há por aí.

ASUS ProArt 4K

Questionamos a versão do HDMI do ProArt 4K e ficamos decepcionados em saber que ela é 1.4a, já que isso limitará a taxa de atualização da tela para 30 Hz, enquanto as duas portas DisplayPort suportam até 60 Hz. Essa limitação é resolvida na versão HDMI 2.0, que inclusive já foi anunciada, então não entendemos o motivo de ele permanecer na versão 1.4a, já que não é um lançamento oficial e sim uma demonstração.

ASUS ProArt 4K

Por exemplo, vimos notebooks da própria ASUS anunciados com Windows 10 (que só será oficializado no dia 29/06) e placas de vídeo NVIDIA GT 930, que ainda não são oficiais, o que nos leva a concluir que ele não virá com HDMI 2.0 quando chegar ao mercado. Mesmo que muitos computadores ainda não tenham essa conexão, o cabo utilizado é o mesmo, o que garantiria compatibilidade para equipamentos futuros.

ASUS ProArt 4K

Há um para de caixa de som com potência de 1,5 watts RMS (3 watts no total), e mesmo na feira é possível perceber que a qualidade é sofrível. Essas caixas servem mais como um quebra-galho, o que já é esperado, já que quem compra um monitor desses não está preocupado com a qualidade de som e sim de imagem. Nesse quesito o PA328Q é impecável não somente pelo suporte aos espaços de cores e calibragem de fábrica em si, mas por trazer um painel IPS antirreflexivo.

ASUS ProArt 4K

A qualidade do contraste nos surpreendeu também, assim como o brilho máximo. As imagens possuem cores vívidas, mas não excessivamente saturadas como uma tela super AMOLED, e é realmente bacana pensar em um monitor com essas especificações para trabalhar. Já brincamos com um monitor 4K aqui no Canaltech, ainda que em uma versão consumer e não profissional, e a experiência de uso é bem diferente de um monitor típico. Por exemplo, resoluções maiores acabam exigindo um mouse com um DPI maior, senão o ponteiro se arrasta na tela.

A ASUS não confirmou se ele virá para o Brasil ou não, e mesmo internacionalmente ele não possui um preço definido. Ele será bem salgado, é claro, e seu preço subirá ainda mais se chegar por aqui, já que produtos de alto nível costumam sofrer bastante com impostos e custo Brasil.