App Store passa por verdadeira faxina no combate às fraudes

Por Redação | 16.09.2016 às 13:08 - atualizado em 16.09.2016 às 17:34

A Apple está realizando uma verdadeira faxina de aplicativos de baixa qualidade da App Store desde o dia 7 de setembro. Esta é a primeira vez que aplicativos estão sendo removidos de forma massiva de sua loja de apps. A medida é uma tentativa de diminuir as fraudes que acontecem no mercado de apps móveis, principalmente em anúncios.

Segundo a Maçã, o esquema de fraude em anúncio mais sofisticado no momento é o click spam, que faz com que sistemas e redes de rastreamento atribuam conversões orgânicas falsas vindas do app. Os fraudadores lançam um app simples na Apple Store que, quando aberto, roda milhares de anúncios de clique escondidos em seu plano de fundo, que são invisíveis ao usuário final. Os cliques aparecem como legítimos para os servidores de anúncio. Esse esquema rende ao fraudador conversões de cliques que nunca realmente aconteceram.

Em um recente relatório chamado “Zombie Apps”, desenvolvido pela empresa alemã Adjust, foi descoberto que mais de 90% dos aplicativos de iOS são verdadeiros zumbis (ou seja, são apps que não chamam atenção suficiente para aparecer em qualquer lista de principais do mundo, não importando a categoria). Em parte, isso pode ser explicado pela grande quantidade de aplicativos disponíveis e competição entre eles dentro da loja, mas por outro lado, existe também um enorme volume de aplicativos que simplesmente não são tão interessantes.

Foram identificados pela Apple três principais tipos de infrações, que serão excluídas de vez da App Store: copycats, apps que apresentam uma funcionalidade parecida com os originais, mas com menos qualidade; lanternas falsas, apps que só servem para caçar falsas conversões orgânicas; e os carregadores de campanhas invisíveis, ou propagadores de spam.

Apesar da iniciativa, ela não garante o fim de atos fraudulentos no mercado de apps, mas sim uma forma de tornar o processo cada vez mais difícil para os fraudadores. Aqueles que tiverem seus aplicativos apagados ou suas licenças de desenvolvedor revogadas, vão ressurgir de alguma outra forma, de acordo com a Apple.