Após pressão da Apple e da Microsoft, Unicode veta emoji de rifle

Por Redação | 20 de Junho de 2016 às 11h29

Apple e Microsoft barraram a criação de um emoji de um rifle pelo consórcio Unicode. O novo emoji seria acrescentado ao catálogo atual do consórcio, que agrega todos os ícones legais que estão disponíveis para smartphones com Android, iOS e outros sistemas operacionais.

O emoji de rifle era um dos selecionados para integrar o novo alfabeto que será definido ainda neste ano. A seleção, que incluía outros símbolos, precisava apenas de um consenso para ser liberado e disponibilizado nos smartphones e em redes sociais de todo o mundo. No entanto, a Apple argumentou que já existe um emoji que representa uma arma de fogo. A posição da Apple e o apoio da Microsoft foram determinantes para que a Unicode vetasse a inclusão do rifle em seu catálogo.

Emoji rifle

O Unicode, que conta com empresas como Apple, Microsoft, Facebook e Google, é responsável por definir quais símbolos serão incluídos ao alfabeto universal de emojis, permitindo que dispositivos com diferentes sistemas possam reconhecer os símbolos e mostrá-los aos usuários, seja nas redes sociais, em um texto ou durante uma conversa em algum aplicativo de mensagens. O ícone do rifle estava entre os selecionados para a celebração dos Jogos Olímpicos de 2016, que incluía, entre outros símbolos, medalhas de ouro e representações de várias modalidades esportivas. Outro emoji rejeitado e vetado pelo consórcio foi o do "pentatlo moderno", que mostrava um personagem disparando uma pistola.

As decisões chegam em um momento de debate nos Estados Unidos sobre a restrição de compras de armas por seus cidadãos. Depois da tragédia em uma boate gay em Orlando, na Flórida, o presidente Barack Obama tem defendido com veemência a limitação ao acesso às armas de fogo no país, o que pode ter influenciado as empresas de tecnologia a também darem um passo neste sentido.

Fonte: BuzzFeed

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.