Android mais barato do mundo será relançado na Índia

Por Redação | 11.07.2016 às 15:45

No início do ano a fabricante indiana Ringing Bells supreendeu o mundo com aquele que prometia ser o smartphone Android mais barato do mercado: o Freedom 251 custava módicos US$ 4, algo em torno dos R$ 15 aqui no Brasil. Agora, a novidade anunciada pela empresa é que o Freedom 251 que conhecemos no início do ano era, na verdade, um protótipo baseado num outro smartphone chinês. A empresa afirmou que pretende re-lançar o aparelho com uma cara completamente nova:

Freedom 251

Na imagem é possível ver a primeira versão do Freedom 251, ainda com a tinta cobrindo o logotipo de sua fabricante original (Foto: Reprodução/Android Authority)

Ainda vendido pela Ringing Bells, o Freedom 251 "protótipo" possui uma tela de 4 polegadas com resolução de 540x960 pixels, processador quad-core de 1,3GHz, 1GB de memória RAM e 8GB de armazenamento interno com suporte à cartões micro SD de até 32GB. As câmeras do smartphone são de 3.2 megapixels no sensor traseiro e 0.3 megapixels (VGA) no sensor frontal, a bateria também é interessante para o seu preço, já que os 1.430mAh disponíveis deve garantir uma autonomia consideravel ao smartphone.

Espera-se que o novo Freedom 251 chegue com exatamente o mesmo hardware da sua versão anterior, que é uma espécie de mula de um outro smartphone, o Adcom Ikon 4; o modelo apresentado pela Ringing Bells, no início do ano, tinha uma tinta branca em cima dos logotipos da Adcom, que é a verdadeira responsável pela fabricação do dispositivo.

Freedom 251

Esta é a versão final do aparelho da Ringing Bells (Foto: Reprodução/Times of India)

O CEO e fundador da Ringing Bells, Mohit Goel, explicou que a empresa arremata lotes do aparelho vendido pela Adcom e os revende com um prejuízo equivalente a R$ 7. Valor que deve ser reduzido no futuro, com os subsídios governamentais indianos e com uma ampliação na produção do gadget. A Ringing Bells afirmou à BBC que "aprendeu com seus erros" e pretende fazer do novo Freedom 251 um smartphone próprio, com menos promessas e maiores resultados.

A questão que pode acabar atrapalhando os planos de Goel dizem respeito ao Ministério das Telecomunicações da Índia — que representa tanto as fabricantes de celulares quanto as provedoras de serviços de comunicação do país — por lei, um smartphone indiano não pode custar menos que R$ 130 para ser fabricado, o que tornaria o prejuízo da Ringing Bells ainda maior, caso eles continuem a vender o Freedom 251 pelos atuais US$ 4.

Freedom 251

A localização dos componentes também mudou no novo design (Foto: Reprodução/Times of India)

No fim de sua declaração à BBC, o CEO da empresa afirmou que as primeiras 200 mil unidades do smartphone já estão prontas, mas que só serão entregues a partir do dia 6 desse mês. Em fevereiro, quando anunciou o aparelho, a Ringing Bells prometeu produzir 5 milhões de smartphones até junho deste ano, o que certamente não aconteceu. Goel não explicou o que será feito a respeito dos compradores que receberam a versão "de testes" do Freedom 251.

Fonte: Times of India