Vendas de impressoras de jato de tinta caem pelo segundo ano seguido no Brasil

Por Redação | 28.02.2014 às 14:42

A analista de mercado IDC divulgou nesta sexta-feira (28) os números consolidados sobre o mercado de impressoras no Brasil em 2013. De acordo com os dados da consultoria, o setor apresentou uma queda de 9% nas vendas em relação a 2012, com um total de 3,7 milhões de equipamentos comercializados neste ano.

A receita do setor também apresentou uma queda de 13,6% em relação ao ano passado, fechando 2013 com uma movimentação de aproximadamente US$ 1 bilhão no país.

Na visualização dos resultados por tecnologia, o cenário, entretanto, é bem diferente entre as impressoras de jato de tinta e laser. Pelo segundo ano seguido, as impressoras de jato de tinta observaram uma queda no número de vendas, caindo para cerca de 2,6 milhões de unidades vendidas, uma redução de 13,1% no volume de vendas.

Por outro lado, as vendas de impressoras a laser tiveram um pequeno aumento de 3,4%. Este é o terceiro ano consecutivo que a tecnologia apresenta crescimento.

De acordo com a consultoria, um dos principais motivos da queda nas vendas de impressoras de jato de tinta é uma migração de foco dos fabricantes que teve início no período pós-crise de 2008. Na época, a estratégia de empresas de reduzir o preço de seus equipamentos para manter a lucratividade por meio de suprimentos de impressão condicionou o mercado a faixas de preços baixas, o que começa a impactar no volume de vendas conforme as empresas tentam retomar os preços de equipamentos.

A expectativa é que o modelo tradicional de operação voltada para a venda de hardware e suprimentos de impressão já não seja mais tão saudável do ponto de vista financeiro, de acordo com a consultoria. "É cada vez mais necessário realizar também a integração da oferta de serviços de impressão, seja de forma direta, seja via parceiros”, afirmou Diego Silva, analista de mercado da IDC Brasil.