Um terço dos best-sellers são mais caros em sua versão digital do que impressa

Por Redação | 02.10.2012 às 09:00

Segundo uma pesquisa recente sobre os títulos de ficção e não-ficção mais vendidos na Amazon, um terço de todos os best-sellers apresentaram um aumento significativo em seu valor na versão e-book em comparação a sua versão impressa e com capa dura. As informações são do Telegraph.

Para ter uma ideia da diferença de valores, o novo livro da autora da saga Harry Potter, J.K. Rowling, 'The Casual Vacancy' (ainda sem tradução para o português), custa em sua versão digital cerca de R$ 40,00, enquanto sua versão com capa dura custa cerca de R$ 30,00.

Outro exemplo registrado pela publicação mostra o título 'The Chronicles of Downtown Abbey' - livro que acompanha a série britânica de mesmo nome - que custa em sua versão para leitores eletrônicos na Amazon algo em torno de R$ 42, e sua versão em papel custa R$ 32 aproximadamente.

J.K. Rowling novo livro

O novo livro da autora de Harry Potter custa em sua versão digital cerca de R$ 40

Em agosto deste ano, a Amazon afirmou que estava vendendo 114 e-books para cada 100 livros impressos no Reino Unido. Embora as vendas de livros digitais já tenham superado a de físicos há muitos anos nos Estados Unidos, somente agora os e-books começaram a vender mais do que os impressos na Inglaterra.

No entanto, ainda restam muitas dúvidas no território britânico sobre os altos valores dos livros digitais, já que eles não possuem os mesmos gastos de produção de suas versões impressas. E, atualmente, a Comissão Europeia instaurou uma investigação no mercado de e-books da região depois de declarar que os editores podem ter deixado de praticar as regras de livre concorrência e se uniram para aumentar os preços.

A venda de e-books representam 15% do total de vendas de livros, e estima-se que irá render algo em torno de R$ 851 milhões para o Reino Unido somente neste ano.