Sony MDR-10RNC: isolamento ativo, mas não completo

Por Pedro Cipoli

Fones de ouvido com isolamento de ruído estão se tornando bastante populares e já tivemos a oportunidade testar um bom número deles aqui no Canaltech, como o QuietComfort 15 da Bose e o Tracks Air, modelo da Sol Republic que acompanha o Moto G Music Edition. Ambos funcionam de forma diferente, pois enquanto o Tracks Air isola o áudio devido à própria estrutura do fone, o QuietComfort 15 possui um sistema ativo que realmente isola ruídos externos independentemente da forma das conchas.

Podemos dizer que o MDR-10RNC da Sony fica entre um e outro, pois ao mesmo tempo que possui um sistema ativo de cancelamento de ruído, não sendo um isolamento passivo como o do Tracks Air, a capacidade de bloquear sons externos está longe de ser tão eficiente como o do QuietComfort. Mesmo ligado, é possível escutar conversas próximas e outros tipos de sons. Em um grau bem menor, claro, mas é bom destacar que ele não isola completamente como o nome pode sugerir.

Porém, o fato do fone ser mais simples traz uma vantagem: ele funciona mesmo sem que o sistema esteja ativo, ou sem a necessidade de uma pilha AAA (inclusa na embalagem). Isso o transforma em um fone normal, mas é um ponto extremamente positivo em relação ao QuietComfort, que é mais do que inútil sem pilhas. Isso é uma vantagem também para poupar as pilhas, já que às vezes não é necessário ligar o isolamento todas sempre que escutamos músicas.

E a qualidade da música? Média. Para um modelo com o preço do MDR-10RNC, sinceramente, esperávamos mais, especialmente nos graves. Tudo bem que o lançamento dos modelos Beats Audio fez com que muitas pessoas se preocupassem apenas com os graves, considerando-o como referencial de qualidade para analisar um fone, mas os médios também não surpreendem. Já os agudos são muito bem pronunciados, então temos aqui uma combinação de médios "médio" (estanho isso, não?) com agudos de qualidade, o que faz dele um modelo pouco interessante para quem gosta de músicas com muitas batidas.

Conforto é um ponto positivo, sendo consideravelmente melhor do que o Tracks Air nesse sentido. Para quem costuma escutar músicas por horas a fio ficará feliz em saber que nesse ponto ele se sai muito bem, sendo bastante leve também. Esse é o caso de quem costuma trabalhar escutando músicas, mas para quem pega um tempo para somente escutar músicas ficará bem decepcionado, já que, mesmo tendo agudos bem pronunciados, a qualidade geral das músicas não fica muito acima de um modelo básico.

Por exemplo, o Sennheiser HD 205 custa quase um terço do MDR-10RNC e ambos possuem praticamente a mesma qualidade de som (ainda que o HD 205 machuque um pouco a cabeça). O driver do HD 205 aparentemente foi adaptado demais para agudos, o que não aconteceu no MDR-XB1000 que reforça demais os graves e deixa um pouco a desejar nos agudos. Fazer fones que reproduzem bem qualquer tipo de frequência é uma tarefa bem complicada e custosa, então acreditamos que o preço do MDR-10RNC está um pouco fora da realidade, ainda que tenha um circuito de isolamente de ruído.

Conclusão

Quem costuma viajar muito de avião verá nele uma boa opção, tanto pelo sistema de isolamento, aparentemente suficiente para isolar o usuário do barulho da turbina, como pela inclusão de uma embalagem de proteção que nos pareceu suficiente para lutar por espaço dentro de uma mochila ou mala, como também pela inclusão de um cabo extra. Porém, para quem é um pouco mais exigente, mesmo sem ser audiófilo, verá os R$ 1.000 cobrados pelo MDR-10RNC como um valor alto demais.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.