Smartphones deixam as pessoas mais apáticas?

Por Redação | 05 de Novembro de 2013 às 14h33

Se você não acha que os smartphones mudaram o mundo, você não tem prestado atenção... Provavelmente porque estava muito ocupado passeando entre os aplicativos dele.

As pessoas estão muito mais “conectadas” do que nunca, graças aos smartphones e à Internet móvel, mas será que toda essa conectividade não está nos fazendo perder a ligação com as pessoas ao nosso redor? Christine Rosen explorou essa questão em um artigo para o The Wall Street Journal, perguntando se os smartphones não nos tornaram maus samaritanos.

Rosen citou vários eventos preocupantes que aconteceram no ano passado em público, como por exemplo, o assassinato de Justin Valdez em um trem em São Francisco que ocorreu quando um homem entrou com uma arma, mas ninguém reparou porque todos estavam mexendo em seus smartphones, ou um ataque a um homem cego, em plena luz do dia na Filadélfia, que passou completamente despercebido pelas pessoas na rua.

Mas o exemplo que a autora considerou mais estarrecedor foi o caso de um homem empurrado na linha do metrô de Nova York e atingido pelo trem, pois ninguém tentou ajudá-lo. E, além disso, um fotógrafo freelancer estava no local, mas também não tentou ajudar o homem porque preferiu tirar fotos da tragédia e vendê-las ao New York Post.

Será que alguma dessas tragédias poderia ter sido evitada se os smartphones não tivessem feito tanto esforço para “cortar” a conexão com o mundo ao redor?

“Os novos gadgets nos mantêm afastados de situações cara-a-cara”, Rosen escreveu. “Em raras ocasiões, nós somos chamados para ajudar os outros que estão sendo ameaçados ou cujas vidas estão em perigo. Nesses momentos, nós não devemos antecipar quantos views receberemos no YouTube se filmarmos o incidente, nós devemos agir. Fazer o contrário é correr o risco de se tornar uma sociedade não apenas de espectadores apáticos, mas de voyeurs cruéis.”

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.