Representante diz que Zynga é a Steam dos Social Games

Por Redação | 28 de Setembro de 2012 às 13h30

Mesmo tendo passado por uma crise que quase fechou suas portas, a Zynga continua bem viva e continuando firme e forte no mercado de social games. Mas sua confiança é tamanha que ela cogitou ser a Steam dos jogos sociais. Dá pra colocar uma fé?

É interessante dizer que a Zynga não tem feito nada de grandioso no mercado, a não ser criar dinheirinho interativo para galera se divertir virtualmente.

Em uma entrevista para o site GameIndustry, o vice-presidente da empresa, Rob Dyer, que também é um ex-executivo da Sony, mostrou que a Zynga continua com a confiança inabalável e que ela vai trilhar um novo caminho para conseguir se sobressair novamente no mercado: parcerias.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Publicar jogos em parceria com outras desenvolvedoras pode ser uma das melhores coisas para sair do vermelho. É tipo uma imitação do sistema de trabalho que a EA vem adotando nos últimos tempos. Ter uma plataforma social própria é a meta da Zynga, para tentar escapar do monopólio que criou sobre o Facebook e não se sobrecarregar com financiamentos furados.

Rob Dyer

“Nós estamos abordando essa saída de maneira meticulosa. Vamos engatinhar para depois andar e correr. Estamos indo para uma fase de execução de projetos nesse momento, adicionando novas experiências e adicionando uma nova demanda de jogos sob nossa responsabilidade. Em breve teremos uma grande gama de novos jogos”.

Apesar da raiva existente dentro do núcleo de jogos sobre a Zynga, os responsáveis pela empresa a veem como uma salvadora do espaço casual de jogos, mesmo com toda a competição externa. Mas ruim mesmo foi sua comparação com a Steam, que não agradou nenhum pouco aos entusiastas da desenvolvedora de Half-Life.

“Ganhar respeito no meio novamente será algo árduo, no entanto, eu nos vejo como a Steam dos Social Games. A Steam faz um ótimo trabalho, mas me lembro que o começo pra ela também não foi muito fácil e mesmo assim ela superou as expectativas”, disse Dyer.

Uma coisa é certa: não vai ser se comparando à empresa de Gabe Newell que a Zynga vai conseguir a empatia dos jogadores, pois soa mais como um político querendo votos pra se dar bem.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.