Phablets estão em alta. Seria a hora da Apple olhar para esse mercado?

Por Redação | 02.09.2013 às 16:46

Um novo relatório da IDC apontou que dispositivos com telas entre 5 e 7 polegadas, mais conhecidos como phablets, ultrapassaram as vendas de computadores portáteis e tablets na região da Ásia-Pacífico no segundo trimestre de 2013. Isso nos faz pensar... Será que está na hora da Apple investir nesse tipo de gadget?

A notícia indica que o mercado de dispositivos móveis criou uma nova categoria intermediária entre smartphones e tablets, explorada pela primeira vez em 2010 pela Dell e seu smartphone de 5 polegadas, o Dell Streak, e posteriormente aproveitado pela Samsung e seu Galaxy Note.

No segundo trimestre deste ano, os fabricantes despacharam 25,2 milhões de phablets para a região da Ásia-Pacífico (exceto Japão), em comparação com 12,6 milhões de tablets e 12,7 milhões de computadores portáteis no mesmo período. Os phablets praticamente representaram a soma das duas outras categorias.

Como se esse número não fosse convincente o suficiente, os embarques de phablets aumentaram 100% no trimestre, e 620% na comparação anual, conforme informações do CNET. A Samsung é quem detém a maior fatia desse mercado, com 50% do domínio da venda de phablets na região Ásia-Pacífico.

Recentemente, a Samsung anunciou o lançamento de seu Galaxy Mega, um dispositivo com tela de 6,3 polegadas, e deve anunciar o Galaxy Note 3 durante a IFA 2013, que acontece nos próximos dias em Berlim. Todos esse números mostram que uma categoria que há algum tempo parecia uma ideia maluca (telefones gigantes ou tablets com dimensões reduzidas) agora parece ser uma evolução natural do smartphone ou do tablet.

E onde a Apple entra nessa história? Se pensarmos que a empresa oferece o iPhone 5 com uma tela de 4 polegadas e o iPad Mini com 7,9 polegadas, conseguimos enxergar uma lacuna em sua linha de dispositivos se levarmos em conta os padrões dos dispositivos atuais. Enquanto a empresa não manifesta interesse nesse mercado, esperamos algumas atualizações ainda este ano para o iPad Mini e talvez um iPhone 6 com uma tela maior para o próximo ano.