Nos PCs, GTA 5 tem sistema anti-pirataria que exigirá conexão com a internet

Por Redação | 16 de Janeiro de 2015 às 16h30

As letrinhas miúdas em meio aos requisitos de sistema de Grand Theft Auto V para PCs estão deixando muita gente com a pulga atrás da orelha. Lá, em meio às informações sobre a quantidade de memória RAM necessária e a potência das placas de vídeo para rodarem o jogo, está uma nota afirmando que o game utiliza um sistema de DRM com “verificação periódica de direitos”. As informações são do Eurogamer.

A nota indica que o título pode exigir uma conexão online constante já que, de tempos em tempos, precisa se conectar aos servidores da Rockstar para verificar se a cópia que está rodando é realmente legítima. Caso exista algum problema nisso, seja por ausência de internet ou problemas nos servidores da empresa, a jogatina é interrompida já que não há como saber se o jogo é pirata ou não.

É um método bastante execrado pelos fãs pelo simples fato de dificultar a vida de quem faz a compra de cópias legítimas. A própria diversão acaba ficando à mercê do bom funcionamento de servidores online e serviços de operadoras, que, como todos sabem, costumam deixar a desejar. Enquanto isso, quem baixa cópias piratas, normalmente, também tem acesso a modificações que burlam esse tipo de verificação.

Apesar das dúvidas e questionamentos dos fãs, a Rockstar Games, desenvolvedora do título, ainda não se pronunciou sobre o assunto. Alguns deles, inclusive, já estão começando a se revoltar nos fóruns do Steam, queixando-se que a empresa sempre esteve bem conectada aos desejos de seus usuários fieis.

Além dessa tal verificação periódica, GTA 5 também vai exigir conexão com a internet para ativação e, claro, acesso ao modo multiplayer online. O título chega aos PCs em março, após mais um adiamento anunciado nesta semana.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.