Mulher é presa por enviar arquivos destinados a reproduzir sua vagina em 3D

Por Redação | 16 de Julho de 2014 às 09h20

A polícia japonesa prendeu uma mulher acusada de enviar arquivos de computador destinados a reproduzir seus órgãos genitais com uma impressora 3D. Este fato violaria uma lei do país que proíbe a distribuição de material "indecente".

Segundo o site printing3dtoday.com, a artista plástica japonesa Megumi Igarashi, de 42 anos, é suspeita de ter enviado os arquivos a um homem pela internet em troca de dinheiro.

A "artista da vagina", como ela ficou conhecida, já teria utilizado este método várias vezes a fim de levantar fundos para construir um barco em forma de vagina, e até o momento já teria arrecadado ¥ 1.000.000 (cerca de 21 mil reais).

megumi igarashi

Igarashi disse aos investigadores que não enviou nenhuma foto da genitália feminina e que ela não considera os dados para reprodução de sua vagina em 3D material obsceno.

A artista já produziu uma série de dioramas com um molde de seus órgãos genitais, o "Deco-Man", depois que ela passou por um procedimento conhecido como "rejuvenescimento vaginal", uma prática cirúrgica cada vez mais popular em que o hímen da mulher é reformulado cirurgicamente para parecer menor.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.